Editorial

Sem reclamações

E o prefeito João Doria (PSDB) continua no ritmo do seu antigo programa “Aprendiz” onde era de praxe anunciar demissões. O mais novo alvo foi o prefeito regional da Casa Verde/Cachoeirinha, Paulo Cahim, exonerado do cargo ontem. Conforme divulgado, ele foi demitido porque se queixou de falta de dinheiro para combater enchentes durante uma reunião e ainda teria feito um prognostico de que o governo terá muitos problemas com as cheias em janeiro.  A Prefeitura entendeu seu posicionamento como “conformismo diante das dificuldades, em lugar de empenho e criatividade na superação dos desafios”. Doria aproveitou a situação para mandar um recado aos demais prefeitos regionais que “ao invés de reclamar, é para arregaçar as mangas e trabalhar”.

Óbvio que diante do cenário de crise que se arrasta no país, diversas empresas estão dependendo da criatividade e muito emprenho de seus colaboradores para contornar a escassez de recursos, e é mais do que esperado que esse mesmo esforço exista entre os servidores municipais. No entanto, no caso específico das enchentes que assolam São Paulo todos os anos durante a temporada de chuvas de verão, não é exagero afirmar que a população terá muitos transtornos se a diretriz da gestão Doria for usar a “criatividade” para driblar os sérios problemas acarretados pelos temporais.

No caso da Vila Prudente é mais do que sabido que – há anos – falta investimento para conter ou, ao menos minimizar, as cheias que causam muitos prejuízos aos munícipes. Por mais eficiência que o gestor regional possa demonstrar nos serviços de zeladoria, como limpeza de bocas de lobo e recolhimento dos entulhos largados ilegalmente pelas ruas, ainda assim serão paliativos. Estado e Prefeitura precisam colocar dinheiro em obras que melhorem a drenagem da região, além de preservar as poucas áreas verdes que restaram. O prefeito regional deve sim ser criativo para fazer mais com menos, porém, mesmo assim, continuaremos dependendo de grandes projetos contra enchentes.

 

5 Comentários

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.

  • Anônimo 8 de outubro de 2010, 20:24

    Agora temos que torcer para o governador ALCKMIM
    nao esqueca suas promessas de campanha.

  • Anônimo 14 de outubro de 2010, 14:51

    Se o SERRA, vencer agora para presidente, ficará melhor ainda, pois os recursos para São Paulo virão com maior facilidade.

  • Anônimo 15 de outubro de 2010, 14:47

    Uma Pena que quando a prefeitura de São Paulo teve a oprtunidade de fazer, não se concretizou, já que ano passdo vivemos um embate entre a prefitura e a sociedade civil no momento da revisão do plano diretor estratpegico da cidade, contra todo o clamor da população a prefeitura entregou uma revisão á câmara municipal sem uma avaliação e discussão de qualidade com a população, tanto é que diante do fato não houve clima politico para a tal revisão fosse votada pelos vereadores, revisão esta alvo de ações no judiciário, em 2012 é o prazo para a discussão de um novo plano diretor e que esperamos desta vez seja melhor debatido com a população, e não um plano meramente imibiliário.

  • Anônimo 15 de outubro de 2010, 14:54

    O que tem acontecido é o desrespeito ao atual plano, é o caso das tais operações urbanas anunciadas pelo atual prefeito, foram anunciados mais de 4 bilhões em investimento sem uma prévia discussão com a população da cidade e seus impactos.O futuro de uma cidade justa, sustentável, e iunclusiva deve ser discutido com seus moradores e o plano diretor é o instrumento legal para isso.

  • Anônimo 2 de março de 2012, 17:30

    Esta tal de CET (Companhia Engano Todos), a unica coisa que sabem fazer é atrapalhar o trânsito e multar, só isto, e mais nada.