Colunão

UPA na Vila Prudente
O início das obras para construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Vila Prudente é uma excelente notícia. O equipamento estará muito bem localizado, em frente à estação Oratório da Linha 15-Prata, facilitando o acesso da população. Outra boa decisão é devolver à região a base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Apesar dos protestos, anos atrás, a Prefeitura desativou o posto do Samu que ficava na interligação das avenidas Anhaia Mello e Salim Farah Maluf. Contudo, apesar dos importantes anúncios, Prefeitura e Governo do Estado não podem continuar no velho jogo de empurra sobre a grave situação atual da saúde pública local. A UPA levará ao menos 18 meses para ser construída (fora os atrasos tradicionais de obras públicas). Enquanto isso, as autoridades precisam encontrar uma alternativa urgente para os moradores terem acesso ao pronto-atendimento 24 horas. É muito cômodo manter os dois grandes hospitais, Vila Alpina e Dr. Ignácio Proença de Gouvêa, disponíveis apenas para quem chega em ambulâncias.

Mais saúde I
Na manhã da última terça-feira, dia 9, enquanto ocorria o anúncio da UPA Vila Prudente, um grupo da região, entre conselheiros de Saúde e usuários das UBSs do Jardim Independência e do Jardim Guairacá, estava justamente na sede da Secretaria Municipal da Saúde cobrado uma solução. A comissão foi recebida pelo chefe da assessoria Parlamentar, Ivan Cárcere. A secretária executiva da Saúde do Estado, Priscilla Perdicaris, foi convidada, mas não compareceu e também não justificou a ausência.

Mais saúde II
Segundo a conselheira da UBS do Jardim Independência e integrante da União Brasileira de Mulheres (UBM), Márcia Regina Viotto, na audiência foi apresentada a necessidade da reabertura do pronto-socorro do hospital estadual de Vila Alpina, enquanto a UPA não estiver funcionado. Eles lembraram ainda que em novembro passado houve outra reunião com a presença de Perdicaris, que foi categórica ao afirmar que a responsabilidade pelo pronto-socorro é do município, mas se dispôs a fazer a conversa com a Prefeitura. Na ocasião foi entregue abaixo-assinado do Conseg Vila Prudente, com cerca de duas mil assinaturas solicitando a reabertura imediata do atendimento no hospital. A audiência na Secretaria foi marcada pelo mandato da deputada estadual Leci Brandão (PCdoB) que continuará batalhando pela agenda entre as duas partes.

Parque Vila Ema
O processo judicial de desapropriação do terreno da rua Batuns para a implantação do Parque Vila Ema, movido pela Prefeitura contra a Tecnisa, dona da área, continua provocando muitas idas e vindas nos tribunais. Após impasse entre juiz e desembargador, o Tribunal de Justiça (TJ) entendeu que a alegação de vício do processo administrativo não pode ser discutida durante o processo de desapropriação. Por isso, os magistrados suspenderam a desapropriação para aguardar a decisão da ação impetrada pela Tecnisa que discute a não observação do prazo de um ano da emissão do Decreto de Interesse Social, este depois revogado pelo novo Decreto de Utilidade Pública. Lamentavelmente, a construtora continua recorrendo para barrar a preservação de vegetação nativa da Mata Atlântica, além da fauna do local. Enquanto isso, vizinhos também estão preocupados com a falta de manutenção na área, cujo serviço é de responsabilidade da Tecnisa, mas a fiscalização cabe a Prefeitura. Já são longos 14 anos de espera pelo parque.

Visita oficial
Na sexta-feira passada, dia 5, o presidente da Folha e do Círculo de Trabalhadores, Newton Zadra, recebeu a visita do ex-subprefeito de Vila Prudente, Caio Luz. Na ocasião, Luz transmitiu um abraço do prefeito Ricardo Nunes (MDB) e prometeu levá-lo em uma próxima ocasião. Conversaram ainda sobre os problemas e as necessidades da região. Os dois se presentearam mutuamente com os livros que escreveram. Zadra recebeu livro autografado que conta a história dos 30 anos da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e Luz ganhou, também com dedicatória, a obra sobre a Paróquia de Santo Emídio. O ex-subprefeito estava acompanhado do presidente do diretório zonal do MDB, o jornalista e empresário Renato Corona.

Bateu na trave
No ano do seu centenário, o Clube Atlético Juventus acabou desclassificado no segundo jogo da semifinal da Série A2 do Campeonato Paulista. Faltou muito pouco para voltar à elite do futebol de São Paulo: bastava a vaga na final para ter acesso ao grupo principal. Os jogos decisivos foram disputados com o Velo Clube, que venceu por 1 a 0 o primeiro confronto na Javari e empatou em 0 a 0, em Rio Claro, no último sábado, dia 6.

Ziraldo
Direto dos arquivos: em 8 outubro de 2004, na antiga seção Perfil da Folha, o pai do “Menino Maluquinho” concedeu entrevista ao jornal. A matéria, às vésperas do Dia das Crianças, focou o enorme sucesso na literatura infantil, com diversos livros lançados. Ele também esteve na Vila Prudente, em uma Feira do Livro do Colégio João XXIII. Ziraldo Alves Pinto faleceu aos 91 anos no último sábado, dia 6, enquanto dormia em sua residência no Rio de Janeiro. Aclamado jornalista, escritor, desenhista e cartunista deixou um legado imortalizado não apenas nos livros infantis, mas também na história e na memória do país. Fica aqui a sincera homenagem da Folha.