Estação Vila Prudente: ampliada interligação das linhas 2 e 15

No final da tarde de ontem, dia 11, o Metrô entregou seis novas escadas rolantes na estação Vila Prudente. A instalação dos equipamentos foi possível após a ampliação do local, visando facilitar o deslocamento dos passageiros. Com o grande aumento de fluxo nas paradas Vila Prudente, há muitas reclamações de superlotação e longas filas formadas nas escadas existentes até então.

Os novos equipamentos foram divididos em dois pavimentos, três em cada nível, da interligação entre as linhas 2-Verde de metrô e 15-Prata de monotrilho. Essa área ganhou mais espaço de circulação depois que o Metrô executou obras para a colocação de telhado, forro e fechamento em vidro. De acordo com a Companhia, também foram instaladas câmeras e 12 novos contadores de fluxo para aferição da quantidade de pessoas que realizam a transferência entre as linhas.

As melhorias fazem parte do projeto de ampliação do complexo Vila Prudente anunciado em fevereiro de 2021, na gestão do ex-governador João Doria. O investimento do Metrô é de R$ 56,7 milhões. Além das seis novas escadas, foram entregues em abril outras escadas fixas e rolante na plataforma (lado oeste) da estação da Linha 2 e novos canais de ventilação interna. Segundo o Metrô, também já foram concluídos anteriormente novos sanitários públicos na área de interligação e a readequação da entrada pela rua Cavour, com uma escada maior,  rampa de acessibilidade e reforço na iluminação.

Ainda como parte do projeto de ampliação, seguem em andamento as obras para instalação de novas escadas fixa e rolante na plataforma leste, no sentido da futura estação Penha do prolongamento em curso da Linha 2. O Metrô trabalha ainda na readequação de salas operacionais e de uma nova área comercial, onde poderão ser disponibilizadas lojas e serviços.

Faixas Azul na Salim Farah Maluf e na Anhaia Mello

Depois da avenida Anhaia Mello, agora na região a avenida Salim Farah Maluf também conta a Faixa Azul. A Prefeitura implantou 9,7 km da sinalização destinada aos motociclistas entre as ruas Rhone e Ulisses Cruz, em ambos os sentidos.

Desde maio, três trechos da avenida Anhaia Mello receberam a Faixa Azul. São 2,35 quilômetros da delimitação exclusiva para circulação de motociclistas. No sentido bairro a sinalização foi implantada entre as ruas Miguel de Araújo Barreto e Domingos Afonso; e ruas Apiteri e Lessing. No sentido centro, o trecho atendido foi entre as ruas Ribeirópolis e Isaque Valadão de Freitas.

 

CAPS Vila Prudente: unidade está sem psicólogos

A unidade da Prefeitura do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Adulto II – Vila Prudente, que cuida da área de saúde mental, está operando sem profissionais de Psicologia. Também faltam servidores de Assistência Social, Terapia Ocupacional e Enfermagem. A denúncia é do Conselho Gestor da unidade e do Coletivo CAPS Adulto II – Vila Prudente constituído para cobrar dignidade no atendimento. “A situação é de total precarização”, afirmam.

De 12 profissionais de nível superior previstos para atuar na unidade instalada na praça Santa Helena, apenas três estão no quadro de servidores. Mas, conforme a Folha apurou, ontem o CAPS Vila Prudente operava apenas com uma terapeuta ocupacional. Duas assistentes sociais estão de férias neste mês. Quanto ao único psicólogo lotado na unidade, a informação é que sofreu afastamento por problema de saúde e não há previsão de retorno.

Além do atendimento prejudicado aos pacientes, os trabalhadores também acabam sobrecarregados e enfrentam muito estresse. Uma das situações narradas à Folha é que em caso de crise de algum atendido, não existe suporte necessário para fazer a contenção e remoção com dignidade e segurança para todos os envolvidos.

O problema é antigo segundo o Conselho Gestor, mas foi se agravando. Desde outubro de 2021 a Secretaria Municipal de Saúde é cobrada sobre o déficit de servidores. O caso também já foi denunciado ao Ministério Público da Saúde.

“Este foi o primeiro serviço de Saúde Mental humanizado na cidade de São Paulo. Essa situação deplorável é um desrespeito à histórica luta antimanicomial, aos cidadãos em geral e aos servidores públicos que estão sobrecarregados”, afirma o movimento em prol do CAPS Vila Prudente em um documento enviado à Folha. “Destacamos que há candidatos aprovados em lista de espera que já deveriam ter sido chamados para solucionar nosso problema. Esta ação só depende da aprovação do prefeito”.

Cobrada pela Folha, a Secretaria Municipal de Saúde enviou nota à redação esclarecendo que “mantém diálogo aberto e transparente com o Conselho Gestor do território e já apresentou algumas vezes a proposta para fortalecer o quadro de profissionais”. Destacou ainda que “o CAPS segue em funcionamento e foi responsável pela realização de mais de 11 mil ações em 2023 e, até maio de 2024, foram feitos quase 4 mil procedimentos, em sua maioria, atendimentos individuais”. Por fim, afirmou que planeja a revitalização da unidade sempre com foco no fortalecimento da assistência.