Linha 2: Tatuzão chega à futura estação Anália Franco

A tuneladora Shield, conhecida como Tatuzão, chegou à segunda estação da ampliação da Linha 2-Verde nesta quinta-feira, dia 27.

Ao longo do percurso até a futura estação Anália Franco, o maior Tatuzão da América Latina percorreu 1,6 km desde o início no canteiro do Complexo Rapadura, retirando 141 mil m³ de terra. Este trecho recebeu 873 anéis de concreto para revestimento das paredes do túnel, que compreende as estações Vila Formosa e Anália Franco. Neste último ciclo de escavação, iniciado em maio no poço Coxim, na região da Vila Formosa, foram 400 metros de extensão com 253 anéis instalados.

Agora, a máquina passará por um período de manutenção por cerca de 20 dias, antes de retomar a escavação com destino à futura estação Santa Clara, parando antes no poço Cestari. O destino final desta etapa é o poço Falchi Gianini – que fica pouco antes da estação Vila Prudente (já em operação) -, passando também pela estação Orfanato.

Depois que concluído este trecho, a tuneladora é desmontada e remontada no canteiro de obras da estação Penha, para escavar no sentido do Complexo Rapadura e concluir todo o túnel. Com investimento de R$ 13,3 bilhões do Governo do Estado, a obra vai expandir a Linha 2 da Vila Prudente até a Penha.

Foto: Governo do Estado

Interdição de rua provoca reclamações

Desde a última segunda-feira, dia 24, a rua Mário Augusto do Carmo está interditada entre as ruas Pinheiro Guimarães e Mendonça Corte Real, na divisa do Jardim Avelino com a Vila Prudente. No local ocorrem obras de construção de sarjetão pela Subprefeitura Vila Prudente. Segundo anunciado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a duração prevista dos trabalhos é de 45 dias e o trecho será liberado apenas ao tráfego de moradores.

O bloqueio vem recebendo muitas críticas. A rua Mário Augusto do Carmo é bastante utilizada, principalmente no período de pico da manhã, por motoristas que precisam deixar a região e tentam escapar do tráfego carregado da avenida Anhaia Mello. Desde abril, o viaduto Grande São Paulo também está interditado parcialmente para obra de manutenção da estrutura executada pela Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras (SIURB), o que aumenta os congestionamentos na Anhaia Mello. A previsão de liberação total do viaduto é em setembro.

“Falta muita organização para a Prefeitura. Essa obra de sarjetão não era emergencial, a Subprefeitura poderia ter esperado liberar o viaduto”, reclama Renato Sousa que utiliza a rua Mário Augusto do Carmo todas as manhãs. “Estranhamente, esse ano tudo precisa de reparo simultaneamente, né? Pior que serviços que poderiam ser executados em menor tempo, estão há meses sendo feitos por 3 ou 4 gatos pingados”, também reclama André Luiz. “Essa gestão será lembrada pela ‘prefeitura das sarjetas’. Várias ruas esburacadas, mas o que tem de obra para reforma de sarjeta, não faz sentido”, comenta Patrícia Demitroff.

A Folha questionou a Secretaria das Subprefeituras e a CET, mas não houve respostas até o fechamento desta matéria.

CEU: sem previsão para reabrir portaria principal

Há meses, o principal portão do CEU Vila Prudente/Vila Alpina, na rua João Pedro Lecór, está fechado para os alunos e para os frequentadores dos cursos oferecidos no espaço. Conforme a Folha mostrou, a interdição ocorreu por segurança, pois a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras detectou danos estruturais na enorme caixa d’água existente no local, o que pode levar a desprendimentos de placas de concreto. Sem realizar obra, recentemente a Prefeitura instalou uma tela de proteção no reservatório e começou a ser divulgada a reabertura da pista de skate, construída ao lado da caixa d´água. Pais de alunos e usuários do CEU se alarmaram com a medida e cobram uma posição da Secretaria Municipal de Educação.

Além das crianças matriculadas, professores e funcionários, o CEU é muito utilizado por idosos por causa dos cursos oferecidos todos os dias da semana. “Precisam liberar o portão principal logo, porque a outra entrada, mesmo com a rampa, fica mais difícil para todos”, comenta Mirna Pifaneli.

“Um absurdo, após tantos meses só colocarem essa tela. Como se isso fosse segurar algo, caso se desprenda”, reclama Maria Fiacco. “A preocupação com a segurança chega a comover”, ironiza Vanessa Antonelli, ressaltando que muitas pessoas e veículos usam o trecho.

“Creio que a prioridade no local seja a educação e a segurança dos estudantes. Vejo os pais fazendo um percurso maior com as crianças pequenas por causa da portaria fechada, mas parece que os políticos da região estão mais preocupados com a pista de skate. Cadê a obra para resolver?”, comenta Marcio Braga, que passa diariamente em frente ao CEU.

A pista de quase 500 m² foi inaugurada no final de 2021 e é de responsabilidade da Subprefeitura Vila Prudente. A área tem diversos obstáculos para os skatistas saltarem. Apesar dos vários questionamentos da Folha, a Prefeitura não respondeu se houve estudo do impacto antes de construir o equipamento ao lado da antiga caixa d´água.

Cobrada mais uma vez, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, não deu prazo para solucionar o problema. Repetiu a resposta de que a portaria principal foi interditada pela Defesa Civil para preservar a integridade física dos frequentadores. Alegou que os usuários podem ter acesso ao CEU por outra portaria localizada na mesma rua. A nota diz ainda que o estudo para a colocação da rede foi realizado pela Subprefeitura Vila Prudente e que “a tela de proteção inibe que as partículas do concreto se soltem para uma direção desordenada”.

 

Quermesses de paróquias animam a região

Não faltam opções de diversão neste sábado e domingo. Confira algumas das festas promovidas por igrejas:

São Pedro
A 66ª edição da Festa de São Pedro, no Jardim Independência, chega ao fim neste final de semana. A quermesse em homenagem ao padroeiro acontece no pátio da paróquia no sábado e no domingo, a partir das 19h. Conta com barracas de comidas e bebidas típicas, bingo, bazar, feira de artesanatos e brincadeiras. Outra atração são os shows ao vivo. Neste sábado, dia 29, sucessos dos anos 70, 80 e 90 com a banda Neon 80. No domingo, dia 30, o DJ Shark apresenta mais retrô. Avenida Alberto Ramos, 614.

São José
A Festa Junina da Paróquia São José de Vila Zelina acontece neste sábado, dia 29, das 18h às 22h, e no domingo, dia 30, das 12h às 21h. O arraial é realizado no pátio da igreja com barracas de comidas, bebidas e brincadeiras. Avenida Zelina, 878.

Nossa Senhora do Carmo

Começa neste sábado, dia 29, a 39ª Festa da Padroeira da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, na Vila Alpina. A quermesse prossegue até 21 de julho com muitas barracas de comidas típicas. Aos sábados das 18h às 22h e aos domingos em dois horários: das 11h às 14h e das 18h às 22h. Praça Coronel Melo Gaia, s/nº.

 

Editorial: Epidemia sem controle

O inverno chegou oficialmente apenas no calendário, pois o calor continua e para desespero da população, a epidemia de dengue também segue firme e forte na cidade. Os casos da doença, tradicionalmente de verão, continuam disparando. Conforme o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde na última segunda-feira, dia 17, a capital paulista atingiu 480.191 ocorrências da doença neste ano. O descontrole fica claro com a comparação com 2023, quando foram registrados 11.320 casos.
Já são 222 óbitos causados pela doença em 2024 e outras 441 mortes seguem em investigação. No ano passado foram 10 mortes confirmadas por dengue.

Na região, os números também preocupam. Os distritos de São Lucas e Vila Prudente acumulam mais de 7,5 mil casos da doença. No São Lucas são 5.359 moradores que testaram positivo desde o início do ano. E na Vila Prudente são 2.760 ocorrências.

A Água Rasa registra 2.586 casos desde janeiro. O distrito da Mooca tem 1.497 ocorrências. Esses números correspondem aos casos até 12 de junho e portanto, estão defasados. Infelizmente, a tendência é que já tenham aumentado.

Como destacamos neste mesmo espaço edições atrás, a impressão geral é que o único plano da Prefeitura para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, é aguardar pelas baixas temperaturas. Enquanto isso, o discurso oficial é culpar o “calor fora de época” pela elevação sem fim dos casos. A saúde da população não pode ficar somente à mercê das condições climáticas. É irresponsável se isentar e aguardar o frio.

Crematório e Cemitério São Pedro terão estacionamento pago

Placa pendurada há vários dias na entrada do Crematório de Vila Alpina informa que a partir da próxima segunda-feira, dia 17, haverá taxa de estacionamento no local. No entanto, a concessionária Velar SP, que responde pela unidade desde março do ano passado, garantiu à Folha no início da tarde de ontem, dia 13, que a cobrança foi adiada. A assessoria informou que o aviso será removido.
Mesmo com o adiamento, o fato é que haverá cobrança de estacionamento em breve, inclusive no Cemitério São Pedro, também sob responsabilidade da Velar SP.

A concessionária ressaltou que “a cobrança do estacionamento – prevista no Contrato de Concessão assinado com a Prefeitura, será feita apenas quando os benefícios estiverem disponíveis ao usuário”. Informou ainda que os valores serão informados com antecedência ao início da operação.

Entre as melhorias previstas estão “câmeras de segurança, cobertura de seguro para os veículos, nova sinalização de solo, vagas reservadas para idosos e portadores de deficiência, cancelas e totens de pagamento automatizados”.

A Velar SP esclareceu que o acesso entre o cemitério São Pedro e o Crematório será liberado, não havendo necessidade de pagar novamente em caso de deslocamento entre os dois espaços.

“A área verde do Crematório é utilizada para o lazer da população há mais de 50 anos. Um local de encontro aos finais de semana. Cobrar é privar o acesso a um agradável espaço verde. Além de ser mais uma forma de lucrar com a morte”, reclama o morador da Vila Ema, Fernando Salvio. (Kátia Leite)

Estacionamento já é cobrado no Cemitério Quarta Parada

No Cemitério Quarta Parada, entregue pela Prefeitura à Consolare, o estacionamento está sendo cobrado. A hora custa R$ 12 com acréscimo de R$ 3 a cada hora extra. A diária sai por R$ 20.

A Consolare alega que o objetivo é “melhorar a segurança dos visitantes e evitar possíveis furtos de veículos”. Também ressaltou que a “política está em conformidade com as diretrizes estabelecidas no contrato de concessão da Prefeitura”.

O morador do Jardim Independência, Wagner Pereira, esteve no Quarta Parada na semana passada e desembolsou R$15 de estacionamento e R$ 16 por duas águas na lanchonete. “Cemitério com preço de aeroporto: paguei R$ 9 em uma garrafinha de 500 ml de água com gás e R$ 7 pela sem gás. Na funerária tinha bebedouro, mas estava sem copos”, reclama.

A Consolare respondeu que a lanchonete presente no cemitério é terceirizada, permitindo ao estabelecimento definir os valores cobrados pelos produtos. Sobre o bebedouro respondeu que “a equipe aumentará a verificação para repor os copos sempre que necessário”. (Kátia Leite)

Prefeitura coloca tela de proteção em caixa d´água no CEU

Um cartaz já desbotado pelo tempo que está pendurado na entrada principal do CEU Vila Prudente/Vila Alpina, na rua João Pedro Lecór, comunica que “por questões de segurança” os alunos devem utilizar outra portaria. A pista de skate construída em frente ao prédio do CEU também passou meses fechada. Entre a portaria principal e a pista fica uma enorme caixa d´água que, segundo a Prefeitura, está com danos estruturais.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras (Siurb) informou à Folha no dia 29 de maio, que “a pista de skate está interditada para garantir a segurança dos alunos do CEU Vila Alpina. Após vistoria, foram constatados danos estruturais na caixa d’água ao lado da pista, o que pode levar a desprendimentos de placas de concreto”. A Sabesp informou que a caixa d´água é de responsabilidade da Prefeitura.

A pista de quase 500 m² foi construída pela Prefeitura e inaugurada em dezembro de 2021, com a presença de autoridades municipais. A área tem diversos obstáculos que incentivam os skatistas a saltarem e fica exatamente ao lado da caixa d´água. Há semanas, a Folha questiona a Prefeitura se antes de construir a pista no local, houve estudo do impacto provocado pelos skates junto ao antigo reservatório. A Secretaria Municipal de Esportes alegou que não é responsável por esse equipamento. A reportagem fez a mesma pergunta para as secretarias Especial de Comunicação, de Educação e das Subprefeituras.

Na semana passada foi instalada uma tela de proteção ao redor do antigo reservatório e nas redes sociais começou a ser anunciada a reabertura da pista de skate. A notícia preocupou pais de alunos do CEU.

“Estou quase todos os dias aqui para buscar a minha filha e não vi obra acontecendo nessa caixa d´água. Depois de tantos meses de interdição, agora alegam que só a rede de proteção vai resolver? Como fica a segurança das crianças?”, questionou uma mãe que pediu para não ter o nome divulgado. O pai de uma criança matriculada também estranhou a decisão: “Do nada, colocam essa tela e pronto? Então, por que não resolveram antes?”.

Às 19h de ontem a Secretaria Especial de Comunicação enviou a seguinte nota: “foi instalada uma tela de proteção ao redor da estrutura para proteger os munícipes e frequentadores da pista de skate, permitindo o uso da pista com segurança”. Foi informado que a Subprefeitura Vila Prudente fará os reparos necessários de restauração na caixa d´água desativada. Não houve resposta sobre o estudo antes da construção da pista de skate.

São Lucas soma quase 5 mil casos de dengue

Faltando dez dias para o inverno, São Paulo ainda enfrenta epidemia de dengue. Os casos continuam subindo. O boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde na última segunda-feira, dia 10, aponta que a cidade atingiu 447.005 ocorrências da doença neste ano.

Já são 212 óbitos causados pela doença em 2024 e outros 408 suspeitos seguem em investigação. A título de comparação, em 2023 a capital paulista registrou 10 mortes provocadas pela dengue.

Na região, o aumento de casos não é diferente. O distrito de São Lucas soma 4.993 moradores que testaram positivo desde janeiro. Na Vila Prudente, são 2.522 ocorrências de moradores infectados. Os números correspondem aos casos até 5 de junho.

A Água Rasa registra 2.359 casos. O distrito da Mooca era o único da região abaixo de mil casos até 15 dias atrás. Mas, conforme o boletim desta semana, tem 1.330 ocorrências de dengue.

No Sapopemba, distrito que faz divisa com a região, já são 8.697 casos neste ano.

Obras no complexo Padre Adelino até 2025

Os trabalhos de recuperação estrutural do complexo viário Padre Adelino começaram em setembro de 2023 e estão previstas para serem concluídas no início do próximo ano. O investimento da Prefeitura de R$ 10,8 milhões,

O complexo conecta os bairros Tatuapé e Anália Franco com Belém e Mooca, atravessando a avenida Salim Farah Maluf.  O local é composto pelas unidades estruturais viaduto Estaiado Dom Luciano Mendes de Almeida, viaduto Pires do Rio (com sentido centro, sentido bairro, alça de acesso e alça de saída) e viaduto Antônio de Paiva Monteiro.

Segundo a Prefeitura, os serviços incluem a recuperação integral das estruturas, abrangendo desde o pavimento até a aplicação de fibra de carbono, garantindo a durabilidade e a qualidade da infraestrutura viária da região. Estão previstos também o tratamento de fissuras, juntas de concretagem, reparos rasos e profundos, implantação e recuperação de dispositivos de drenagem, recuperação de taludes e passeios, sinalização horizontal e vertical, além do tratamento dos guarda-corpos.