10 Comentários

Deixe um comentário para Anônimo Cancelar

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.

  • Anônimo 13 de janeiro de 2016, 22:21

    Até que enfim. Que venham mais ciclovias. Chega de desperdiçar dinheiro com faixas para carros, que só poluem e causam mortes

  • Anônimo 13 de janeiro de 2016, 22:19

    Até que em fim a prefeitura está priorizando os ciclistas, que não poluem, fazem barulho e entopem as ruas como os carros. Que venham mais ciclovias

    • Anônimo 15 de janeiro de 2016, 20:58

      Os pedestres também não poluem e não fazem barulho pq os ciclistas são provilegiados comprar ciço faixas os pedestres nem uma digna faixa de pedestres merece?

  • Anônimo 10 de janeiro de 2016, 16:21

    vergonha PURA. enquanto nossas ruas e avenidas estão em péssimas condições , estão jogando a pouca verba que tem nisso. tenho vergonha de morar em são Paulo . HORRIVEL ESSE PREFEITO E ESSE PT.

  • Anônimo 12 de janeiro de 2016, 13:12

    Depois falam que a culpa é dos Jornalista, pelas matérias.
    Ô pessoal ruim de trabalho estes das sub-prefeitura e seu mentor MOR.
    Até o Padre Lancelotti das Pastorais desanimou, RUIM DEMAIS…
    AHHHH…e a CRACOLÂNDIA, vou parar por aqui..

  • Anônimo 9 de janeiro de 2016, 01:18

    Quanto desperdício de dinheiro público. A prefeitura pintou faixas de vermelho em ruas esburacadas, em subidas, ladeiras, viam inapropriadas p/ o uso de bicicletas.

    Aqui na região de Vila Pudente essas faixas quase não são usadas por ciclistas, o maior movimento é observado aos domingos na ciclovia que fica embaixo do monotrilho, usada p/ lazer, no restante da semana as faixas ficam vazias.

  • Anônimo 17 de janeiro de 2016, 19:09

    Na seção de cartas desta edição foi publicada a seguinte mensagem:

    Cadê a sinalização?
    “No final de dezembro de 2015 a rua Rio do Peixe, Vila Bela, ganhou novas sinalizações (quatro lombadas, placas de sinalização entre outros). Os obstáculos já foram pintados e sinalizads com placas. Em outro trecho (altura do número 479), foi colocada uma placa que indica carga e descarga na linha amarela, mas a linha ainda não foi pintada. Além disso, a CET não realizou a nova pintura das faixas de pedestres”

    Eu acho realmente curiosa a indignação seletiva. É do conhecimento de todo morador das redondezas que nas proximidades deste cruzamento se observa o hábito de moradores e frequentadores dos estabelecimentos comerciais proximos – quando não dos proprios comerciantes – de estacionarem os carros sob a calçada. Os casos mais recorrentes e visíveis se dão no trecho da Rio do Peixe, entre a Heras e a Santa Adeodata, inclusive num local onde existe a placa de proibido estacionar. E quem se dana é sempre o pedestre, obrigado a andar pelo meio da rua e correndo o risco de ser atropelado pelos ônibus que ali passam, enquanto os marginais – quem estaciona em local proibido E sobre calçada não merece outra designação – nadam de braçada.
    Mas disso, nunca ninguém reclama, nem manda carta nem vira reportagem.

  • Anônimo 19 de janeiro de 2016, 13:12

    Serviço mal feito, sem supervisão de pessoal competente, não vai durar seis meses…..VERGONHA!!!!!!!

  • Anônimo 19 de janeiro de 2016, 18:17

    Tenho outra da Vila Zelina. Havia no poste na altura do 650, 660 uma placa de proibido estacionar – que, nem preciso dizer, já que falamos de motoristas de carro e, além disso, de vilazelinenses ( sei do que digo, moro aqui há 43 anos ) – não era respeitada e ninguém nunca foi multado ali, mesmo que eu passasse o dia inteiro chamando a CET. Eu disse “havia” porque algum cidadão de bem (sic) tirou a placa dali e amarrou-a toscamente no poste na altura do numero 630. Uma fraude, claro, mas sabe como é. Fica a dica pro jornal averiguar. Basta de desonestidade no país, não é mesmo?

  • Anônimo 21 de janeiro de 2016, 09:39

    Falando em recape, É uma vergonha o que está acontecendo. Seria interessante mostrar a situação na rua Ibitirama, ou Rodovia Ibitirama. Fluxo intenso de caminhões que cortam caminho pela via, barulho ensurdecedor, asfalto afundando, faixa amarela no centro da rua não existe mais.