3 Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.
  • Anônimo 20 de novembro de 2015, 10:52

    Além destas irregularidades a reportagem não citou uma outra irregularidade que era que os eleitores interessados em moradia popular(já cadastrados) deveriam votar obrigatoriamente em candidatos pré estabelecidos para garantir vagas no sistema de moradia popular da prefeitura.
    Cada eleitor interessado em moradia deveria angariar 10 votos entre amigos, parentes e outros a favor do futuro conselheiro.
    Lamento que a jornalista Kátia não abordou esse assunto tão grave conto as irregularidades acima citada.
    Conselheiro deveriam se preocupar com as nossas crianças e não fazer esse jogo político sujo …… é cabide de emprego !!!!!!

    • Anônimo 23 de novembro de 2015, 18:28

      Sr. Ailton, também recebemos denúncia dessa situação que o senhor relata e cobramos, por e-mail, as secretarias de Direitos Humanos e de Comunicação da Prefeitura, mas, não houve retorno. Continuaremos cobrando.

      • Anônimo 26 de novembro de 2015, 22:02

        Precisamos dar uma respostas para essas pessoas que usa o cargo público para se beneficiar. Precisamos fazer uma auditoria em todas as unidades do Conselheiro Tutelar, prestação de serviço na qual o tel. 100 lá em Brasília passam para os respectivos conselheiros regionais. Na oportunidade apresentarei reclamações de não atendimento em ocorrências solicitadas.
        Grato.