26 Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.
  • Anônimo 22 de maio de 2015, 14:35

    Passo todos os dias na Rua Mario Augusto do Carmo, além de mal iluminada ficou perigosíssima, meu carro quase foi atingido por um ônibus, porque tive que quase invadir a contramão em uma curva, pois as faixas ficaram muitos justas. Alguns sinalizadores estão marcados, provavelmente alguém já raspou o carro neles. O cruzamento da Rua Ibitirama com a Av. Zelina ficou perigosíssimo, porque a ciclo faixa foi implantada em uma curva perigosa e em frente ao estacionamento de um supermercado. O que esta acontecendo na região é abuso de autoridade do Prefeito, uma vez que a população não foi consultada. Onde esta a democracia???

  • Anônimo 22 de maio de 2015, 18:56

    Moro na região há muito tempo e sou também afetado por estas incursões sem consulta prévia à comunidade portanto tenho 4 perguntas onde gostaria de pedir ao nobre colunista deste jornal para o mesmo tentar buscar suas respostas objetivamente, aí vão elas : Pergunta I) Na publicação relacionada ao tema em epígrafe foi mencionado de que a Vereadora(“só tem um vereador na nossa região ? já votamos distritalmente ?” ) solicitou ao Prefeito “PARAR” com as pinturas das ciclo-faixas e vias. Entendi de que a solicitação da comunidade através do abaixo – assinado entendo foi não para parar a pintura mas para revisar o que foi feito, isto é, RETIRAR a pintura , não foi ? Pergunta II) Os partidos PSD (partido da vereadora) & PT entendo que são partidos coligados, será que a parlamentar bateria de frente com o prefeito ? Pergunta III) Po quê neste abaixo assinado pediram-me para colocar data de nascimento, e-mail, endereço ? Será que poderei receber no futuro correspondências/propagandas não solicitadas e/ou não autorizadas por mim em vésperas de eleição ? Pergunta IV) Quando saberemos se o que assinamos deu o resultado desejado ?

  • Anônimo 25 de maio de 2015, 13:44

    absurdo! fora q todas as vias estão com limite de 50km….esse trecho da av estado, anhaia melo….vc vem a 60km depois muda pra 50km…não da pra andar de carro assim….mais rapido ir andando….o q esse haddad ta fazendo com são paulo…faz essa porqueira pra depois falar q a gestão dele fez centenas de km de ciclovias…engraçado q onde ele mora no bairro do paraiso…não tem nenhuma ciclovia….picareta mesmo…!

    • Anônimo 11 de junho de 2015, 11:18

      tem que reduzir para 40km/h menos riscos de acidentes de transito; nunca vi um onibus andar acima de 44km/h

      e a gestão do haddad está sendo a melhor nesses ultimos 20 anos.

  • Anônimo 25 de maio de 2015, 18:54

    Qual o público leitor desse jornal? Somente pessoas que andam de carro nessa cidade?
    Abro a página principal do site e me deparo com 3 matérias sobre ciclofaixa. Será que realmente não tem assunto mais importante para debater sobre a região (segurança, falta de entretenimento, transporte público decente, FALTA D’ÁGUA). Esse tipo de jornalismo preguiçoso e partidário já não funciona mais. A não ser para gente que não vive a realidade de uma metrópole.
    Ultimamente a melhor utilidade desse jornal está sendo recolher as fezes de meus cachorros.

    • Anônimo 25 de maio de 2015, 19:55

      Boa tarde Sr. Adriano, atendemos todos os públicos conforme pode constatar pelas recentes matérias abaixo:

      Linhas de ônibus intermunicipais desativadas provocam reclamações

      Monotrilho não serve nem como atração turística

      Estado não divulga novo prazo para ampliar horário do monotrilho

      Obras sem fim do monotrilho tumultuam a vida de pedestres na Vila Prudente

      Desativação de linhas de ônibus na região revolta usuários

  • Anônimo 23 de maio de 2015, 09:18

    Minha sugestão para os futuros “candidatos a Prefeitura SP”, aquele que se candidatar e fazer a promessa que vai desfazer tudo isso, leia-se “ciclovias”, ira ganhar de goleada….esperemos para ver……….

    • Anônimo 25 de maio de 2015, 19:03

      Eu voto no cara que prometer contratar 10 mil amarelinhos para a CET e obrigar de verdade os proprietários de calçadas ilegais – regra na Vila Zelina – a legalizarem, do próprio bolso, essas calçadas. De quebra, fechar estabelecimentos ( por exemplo, bares incensados ) que teimam em usurpar as calçadas. Se ninguém com esse tipo de culhão se apresentar, então voto nesse que tá aí mesmo, já que pelo menos ele tá irritando um monte de gente, e isso é muito bom.

    • Anônimo 11 de junho de 2015, 11:16

      é, afinal só quem tem carro tem direito de transitar né Carlos.

      tem é que aumentar ainda mais o numero de ciclofaixas, e de faixas exclusivas de onibus, só assim para melhorar o transito em São Paulo; a atividade fisica (no caso da bicicleta) deve ser incentivada, e não combatida.

      retirar todas as mudanças, todos os avanços feitos pela prefeitura atual, que foi uma das unicas à realmente trazer mudanças para são Paulo é burrice, e jogar dinheiro publico fora.

      e não vai ganhar de goleada, felizmente a elite só é numeroza na internet, fora dela é o trabalhador de classe baixa, e média que é maioria, e que se beneficia dessas intervenções em prol da mobilidade urbana.

  • Anônimo 29 de maio de 2015, 18:49

    Pessoal a única coisa que nos resta é contar os dias para esse prefeito sair e rezar para a dilma sair também , o cara acabou com a Anhaia mello , a faixa de ônibus nem o ônibus consegue andar nela de tanto buraco , ou seja , e so uma forma de aumentar o numero de multas , esta ciclofaixa são uma vergonha mal feita , mal planejada um lixo

    • Anônimo 29 de maio de 2015, 21:10

      Te entendo: desde 94 eu torço pro PSDB trensaleiro abandonar o poder em SP, mas o povo daqui insiste em avalizar a incompetência e a roubalheira deles. Ainda bem que o resto do Brasil vota certo.

    • Anônimo 1 de junho de 2015, 20:33

      Entendo que quem está acabando com o transito na anhaia mello seja o Metro, obra do governo, será que aquela parte é a prefeitura que está fazendo o metro? a ciclovia que tem ali ninguem reclama, pq será?

  • Anônimo 28 de maio de 2015, 13:00

    Pra quem disse que não viu nenhum ciclista nesta ciclovias, basta acordar cedo, por volta das 6h00, ou por volta das 20h30 de terça-feira ou quinta-feira que me verão nas ciclovias da região. A rota foi muito bem pensada e planejada. Pra que usa os buracos como desculpa, vamos usar o mesmo argumento e retirar o asfalto das ruas e volta a terra e ao barro.

    • Anônimo 29 de maio de 2015, 19:19

      E você acha certo tirar o direito de centenas de pessoas só pra VOCÊ andar de bicicleta, com um parque do lado? A discussão aqui é que o Prefeito quer que as pessoas se locomovam de bicicleta, eu não vou sair da minha casa a 37 km do meu trabalho para ir de bicicleta e chegar toda suada, ninguém esta falando de ir a padaria, farmácia, estamos falando que esta dificultando a vida de quem precisa se locomover pra trabalhar de carro, porque pegar 3 ônibus pra ir e mais 3 pra voltar é um absurdo, porque não tem transporte decente e quando tem uma linha direta o Prefeito tira, dizendo que com o bilhete único pode-se fazer integrações, claro, não é ele que tem que fazer percursos malucos de sobe e desce pra poder chegar no trabalho. As faixas das ruas ficaram pequenas, piorou o transito e tirou o direito dos moradores de parar o carro em frente suas casas, pra ninguém ou uma ou duas pessoas usarem essas ciclovias.

      • Anônimo 1 de junho de 2015, 20:28

        Compra uma motocicleta!!!
        Problema resolvido.
        Agora se o transito é perigoso, ai já é culpa dos motoristas, não ando de transporte público desde 1994, e ando sim de motocicleta para ir e voltar ao trabalho todos os dias, 25 km, eu e minha esposa, com isso, contribui para que tenha menos 2 pessoas te atrapalhando no transporte público, e vc acha que eu sou respeitado? e só por isso vc se acha no direito de andar de carro e ninguem pode andar de bicicleta?

      • Anônimo 1 de junho de 2015, 02:42

        Não utilizo a bicicleta como lazer, mas sim como transporte. Embora seja sempre relaxante e prazeroso andar de bicicleta, ao contrário do carro, que é sempre estressante. Não utilizo a bicicleta para grandes distâncias, mas sim como parte do meu deslocamento diário. Vou até o bicicletário da estação Tamanduateí e depois pego o metrô (trabalho a 25 km de casa). Também a utilizo para ir a bairros ou distritos próximos, como Moóca, Belém, Tatuapé e Sapopemba. Não acho certo uma modalidade de transporte ser superior a outra, mas sim devemos garantir o direito de escolha de todos. Até o momento, somente vagas de estacionamento foram retiradas. Além disso, as faixas de ônibus e as ciclovias ajudaram a diminuir o trânsito na cidade.

        • Anônimo 1 de junho de 2015, 20:30

          Certíssimo Adriano!!!

  • Anônimo 26 de maio de 2015, 16:03

    Moro na Região e achei um absurdo essa ciclovia mal planejada. O pior é além de mal feita, ainda não vi nenhum ciclista utilizar, nem nos finais de semana e nem na semana.
    O que mais se ouve no bairro são as criticas sobre essa “obra”.
    De todos os trechos o que mais prejudicou a população, na minha opinião, é o da curva na Avenida Francisco Falconi, em frente ao hortifruti e na Rua Mario Augusto do Carmo, NÃO HÁ ESTRUTURA PARA ISSO minha gente, como podem fazer isso.
    Algo precisa ser feito, pois antes de ficar criando ciclovias é necessário educar a população a andar de bicicletas.
    Revoltante

    • Anônimo 11 de junho de 2015, 11:23

      para ter pessoas andando de bicicleta nas ruas, e avenidas primeiro tem que ter esse espaço; e elas são usadas, é uma medida de médio e longo prazo, aliás, se a população que anda de carro tivesse educação para com o ciclista, dificilmente teriam tantos ciclistas mortos no transito.

      há várias organizações sem fins lucrativos que educam, só procurar no google, como o vá de bike, entre outras organizações de ciclistas.

  • Anônimo 26 de maio de 2015, 16:19

    Larguem os carros em casa e ande de bicicleta, motocicleta, a pé, o trânsito está sobrecarregado de carros de burgues que não consegue andar nem dois quarteirões a pé para ir a uma padaria pois tem que se aparecer com o carro, luxuria, coloca um chinelo havaiana, uma bermuda e uma camiseta, ande a pé, de bike, deixe de reclamar.
    RECLAMAM QUE O BRASIL ESTÁ EM CRISE MAS SÓ VEMOS CARRO DO ANO NAS RUAS, E CAROS, COMO PODE?

    • Anônimo 29 de maio de 2015, 19:23

      Meu carro não é do ano, não vou a padaria de carro, ando de carro porque não tem como usar o transporte publico, lotado, sem hora certa pra passar. Não trabalho do lado de casa, nem moro no Jardim Avelino, mas sou obrigada a passar por lá todos os dias e todos os dias tenho problemas pra passar na Rua Mario Augusto do Carmo, por ter ficado estreita, porque os ônibus descem a rua com tudo e agora não tem nem como desviar devido as sinalizações.

  • Anônimo 29 de maio de 2015, 21:22

    Atenção PREFEITURA: todos os dias tem gente (sic) estacionando carros na ciclofaixa da Gustavo, sobretudo na esquina com a Av Zelina. Hoje à tarde passei próximo dali e tinha um fusca marrom cometendo este delito. Metade do veículo sobre a ciclofaixa e metade sobre a calçada. Cometer esses crimes é regra na Vila Zelina e quem não concorda recebe nota vermelha dos leitores do site da Folha de VP

  • Anônimo 8 de junho de 2015, 13:07

    Eu aqui traveis pra comunicar que no domingo 31 de maio consegui finalmente ( tive que telefonar umas 5 vezes ao longo de QUATRO HORAS!!! Olha quanto tempo os bandidos estiveram cometendo seus crimes, prejudicando os pedestres ) ser atendido pela CET para a questão de carros na calçada NAQUELE endereço da Heras entre Rio do Peixe e Barão do Piraí. Um foi multado e outro veículo foi “removido” ( não comemorem ou lamentem quanto ao “removido”, pois apesar do termo um tanto forte, não significa que o carro do meliante foi guinchado. “Remover”, no jargão da CET, é o fiscal pedir pro marginal tirar o carro do lugar, mesmo quando o crime é no flagrante ). Mas como o caráter de algumas pessoas é maléfico, na quinta-feira de Corpus Cristi passei no local e havia um veículo sobre a calçada, vejam vocês. Mas sinto-me recompensado e fortalecido para prosseguir na luta contra os marginais. Se a “comunidade” ajudasse, as calçadas seriam devolvidas a quem de direito. Mas como, se é a própria “comunidade” que estaciona sobre as calçadas, não é?

  • Anônimo 31 de maio de 2015, 17:16

    Querida FolhaVP: tá liberado eu dizer que novamente passei em frente àquele endereço, na Rua das Heras entre Rio do Peixe e Barão do Piraí, e como de praxe, havia dois ou três veículos estacionados na calçada, conforme relatei outras vezes? Sim, AQUELE endereço de sempre. Por que a tal “comunidade” vilazelinense não desaprova esses crimes?

  • Anônimo 10 de junho de 2015, 12:43

    Essa coisa de dar nota vermelha ou verde pros comentários diz mais sobre o caráter de muitas das pessoas que dão nota vermelha, que muitos tratados de sociologia ou de filosofia moral. Quer dizer que, pra muitos individuos – eu arrisco dizer que é a maioria esmagadora dos moradores da região – chamar a CET para multar carros nas calçadas da região merece censura e nota vermelha, mas estacionar na calçada NÃO. Portanto, receber nota vermelha aqui nesse site chega a ser motivo de orgulho, mostra que estou no caminho certo.