3 Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.
  • Anônimo 26 de junho de 2013, 19:32

    Cada dia que se passa a rua dos trilhos e da mooca, continuam cada vez mais violentar por conta da não desapropriação do local, quem convive dia a dia sabe bem …

  • Anônimo 10 de julho de 2013, 23:49

    Interessante deixar aqui registrado que a opinião do sr. Silvio Crespi difere do sobrinho, Fernando Crespi, pois fui por ele procurada logo que o Pão de Açúcar ocupou o prédio do Cotonifício para que desse uma destinação que mantivesse o imóvel original. Infelizmente, naquela época, o interesse da Secretaria do Estado da Cultura por aquele imóvel acabou não vingando porque secretário e diretores foram logo trocados. Para quem não sabe, lá seria ocupado pelo Projeto Guri e pela Oficina Cultural AMácio Mazzaropi. O pedido de tombamento não deve ser visto como um impeditivo, e sim como um grande diferencial. Por que o proprietário não procura a diretoria do Juventus e tenta negociar diretamente com eles? Conversas nesse sentido já começaram. Imaginem um belíssimo hotel ou algo do gênero, para receber delegações estrangeiras em plena Mooca. E nada ficaríamos a dever aos padrões europeus e outros. É falta de visão mesmo.

  • Anônimo 18 de agosto de 2013, 23:51

    Estou na torcida pela reintegração de posse. Está impossível andar pelas ruas próximas a invasão. Além do aumento de assaltos na região, pedem dinheiro a todo momento, sem contar com o tráfico de drogas que acontece no próprio local invadido. É uma pena mesmo essa demora da justiça brasileira.