21 Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.
  • Anônimo 16 de setembro de 2011, 18:10

    esse secretario do meio ambiente e um assassino deveria primeiro consultar a populaçao da regiao pra ver se eles concordam com essa distruiçao que fizeram na quela area verde, agora ele vem com esse papo de replantar as mesmas, pelo tamanho das arvores que tinha no parque isso vai demorar uns duzentos anos, a zona leste ja e carente de area verde ai vem esse cara sem mais sem menos acaba com om pouco que temos, ja nao basta a nossa amazonia que esta acabando, e ai vem esse pilantra e manda fazer essa merda, a onde a progresso tambem a muita distruiçao que vergonha, queremos nossas arvores o mais rapido possivel chega de distruiçao a populaçao agradece e os animais, passaros, etc issotudo e vergonha, estamos de olho.

    • Anônimo 18 de setembro de 2011, 21:17

      0s politicos da nossa região com certeza estão dormindo …e deixando arvores centenarias sucumbirem por uma serra eletrica…….que pena anatureza deve estar chorando homens que só veem o proprio bolso deveriam sucmbir juntos com nossas arvores 🙁

  • Anônimo 16 de setembro de 2011, 18:30

    Simplesmente revoltante, o que ví nesta semana, quando passei de volta de minha caminhada de todos os dias no parque da Vila Prudente, ao avistar a devastação das árvores do Parque da Ex- Linhas Correntes.
    Cadê a Prefeitura meu DEUS, que esta do lado, e foi conivente com o que esta acontecendo lá.
    Se posse uma árvore dentro de sua casa, eles estariam multando na hora a pessoa que cortasse uma árvore desta porte , mesmo que fosse uma poda!

  • Anônimo 16 de setembro de 2011, 18:31

    Quero ver o que tem a dizer um politico do bairro, que se diz do meio ambiente.

  • Anônimo 16 de setembro de 2011, 18:37

    Lamentável, triste,o que esta acontecendo…….como se não bastasse a “matança” das árvores a longo da Rua Oratório, sem necessidade, pois na época alegaram que as árvore estavam doentes, o que foi uma grande mentira.

  • Anônimo 16 de setembro de 2011, 18:40

    Espero agora que todos que se dizem do Meio-Ambiente, levante a bandeira de tornar o local um Parque, e que cobrem a reposição imediata de todas as árvores que foram destruídas.

  • Anônimo 17 de setembro de 2011, 20:10

    Sugiro que todos avaliem que o Metrô está fazendo o possível para melhorar a qualidade de vida de todos os habitantes do bairro. Uma obra metroviária como essa traz muito mais benefícios do que árvores, uma vez que estas podem ser replantadas ou compensadas.
    Antes do desmatamento houveram vários diálogos com a Secretaria do Meio Ambiente e apenas depois do Metrô ter que compensar (e com muitas mudas) pode derrubar ALGUMAS árvores, pois nem todas foram autorizadas, fazendo com que mudasse, inclusive o projeto inicial do páteo.
    Metrô não polui, não faz tanto ruído, tira carros da rua, evita acidentes e principalmente, faz com a população respeite mais o meio ambiente.
    Não é justo que critiquem o governo quando este está fazendo uma obra tão importante como essa na região em que moram. Ao invés disso, poderiam se unir e remodelar praças públicas em estados de conservação ruins.
    Reclamar e criticar é fácil, mas várias outras pessoas e cidades estariam dispostas a trocar árvores por uma linha de metrô próxima.

  • Anônimo 17 de setembro de 2011, 22:48

    Fico indignada com o descaso com a opinião pública, a cena que nós observamos aqui está semana foi de horror, os pássaros saindo em revoada das árvores tombadas, retornando no final da tarde em busca de seus ninhos ao chão, tudo segundo informam “dentro da lei” em nome de um orgão de transporte que nos prometia uma estação de Metrô, e que nos enfia pela guela este pátio de manobras. Onde está o senhor deputado Adriano Diogo e outros eleitos da região que não nos fazem representar.

  • Anônimo 18 de setembro de 2011, 22:51

    Compensação ambiental com o plantil de mudas? Tipo o que fizeram na Av. Presidente Wilson, ao longo da área ocupada pelo Metrô? Ah, tá! As carretas e caminhões que utilizam a referida avenida como pátio/estacionamento (quase que privado) já derrubaram dezenas, durante as manobras em cima das calçadas. Fora o Zé povinho (vandalos) que tem o prazer de destruir tudo o que é público. É preciso haver o progresso, porém, o cuidado ambiental merecia o respeito que o povão e os gestores públicos não dão!

  • Anônimo 19 de setembro de 2011, 13:12

    Infelizmente o homem é tido como o maior fazedor de desertos. Não se trata de cunho religioso, mas sim uma síntese filosófica de Mokiti Okada cuja população movida pelo materialismo, que o faz acreditar somente naquilo que vê, e pelo egoísmo, que leva a agir de acordo com sua própria conveniência, o homem tornou-se prisioneiro de uma ambição desmedida e inconseqüente e vem destruindo o equilíbrio do planeta, criando para si e seu semelhante, desarmonia e infelicidade . As graves conseqüências do desrespeito as Leis Naturais podem ser verificadas no meio ambiente, na agricultura, na medicina, na educação, na arte , na política, na economia, e em todos os demais campos da atividade humana. Essa situação chegou a seu limite . Se continuar agindo assim, é certo que o homem acabará destruindo o planeta e a si mesmo.
    O bem-estar do mundo depende de nós, do modo como vivemos o dia-a-dia e da maneira como o cuidamos e o amamos . Utopia !

  • Anônimo 19 de setembro de 2011, 13:15

    “Esquecemo-nos, todavia, de um agente geológico notável – o homem. Este, de fato, não raro reage brutalmente sobre a terra e entre nós, nomeadamente, assumiu, em todo o decorrer da história, o papel de um terrível fazedor de desertos” -Euclides da Cunha – Os Sertões

    Repudio !!! Estamos de luto !!!

  • Anônimo 19 de setembro de 2011, 13:20

    Pasmem, a compensão ambiental e o remanejamento de árvores!!!

  • Anônimo 19 de setembro de 2011, 19:16

    Esse pessoal só sabe reclamar: se não faz Metrô, reclama. Se faz, reclama também. Decidam-se: são as árvores ou o transporte de vocês (eu já moro pertinho do Metrô, dá pra ir a pé…).

  • Anônimo 20 de setembro de 2011, 06:36

    Cara de pau, não existe reparação ambiental para corte de arvores com mais de 50 anos, tenho 48 anos e essas arvores, sempre estiveram ali, vão plantar alguns coqueiros pela cidade e falar que é compensação, os prédios da alberto ramos, conservarão a área, o governo tinha a obrigação de fazer o mesmo, meu pai me levava ali quando pequeno, meu filho de 3 anos viu a cena e disse, ¨o planeta tá chorando¨.
    por dinheiro se pode tudo nesse pais, profissão mais bem paga e a que da mais poder a um ser humano, politico no Brasil, que vergonha, que vergonha que sem vergonha vocês

    • Anônimo 26 de setembro de 2011, 10:07

      Sr Rodolfo, no local citado, só houve a preservação porque na época, eu fiz uma denuncia anônima na Secretária do Meio ambiente, e acredito eu, que deu resultado, na época eu trabalhava em frente ao local, e pude observar de perto toda a movimentação da demarcação das árvores inventariadas que não poderiam ser cortadas, coisa que não deu tempo de fazer lá no Parque Linhas Correntes, a coisa lá foi decidida na calada da noite…..pegando todos de surpresas……infelizmente.

  • Anônimo 21 de setembro de 2011, 02:21

    E a Favela fica!!!!!!Meio-Ambiente???O que vocês fazem lá?????

    http://www.greenpeace.org/brasil/pt/

  • Anônimo 21 de setembro de 2011, 03:44

    ISSO É UMA VERGONHAAAAAAAAAAAA , EU TENHO VERGONHA DE SER BRASILEIRO , ACABARAM COM TUDOO COM TODASS AS ARVORES , ISSO É UM CRIMEE PELO AMOR DE DEUSS , CADE AS AUTORIDADESS , ISSSO ÉO FIM DO MUNDO MESMO .

  • Anônimo 26 de setembro de 2011, 09:50

    É, pessoal, parece que “os políticos do meio ambiente”, continuam calados e mudos!!!!, cadê vôce????, não vai aparecer lá para tirar uma foto???, aparecer no jornal?????, agora é tarde não é mesmo?????

  • Anônimo 20 de outubro de 2011, 03:58

    Alguém sabe se esse corte de árvores está ocorrendo apenas no 1/3 do terreno que será destiado ao pátio de manobras, ou em inclusive no restante cujo destino ainda é incerto?
    Com certeza a população do bairo deve lutar pela transformação da outra parte do terreno em parque.

  • Anônimo 20 de outubro de 2011, 11:46

    Gostaria de saber para que serve a Secretaria do Verde e Meio Ambiente?…Já que não faz nada para defender e proteger aquilo que dá origem a sua existência.

  • Anônimo 30 de novembro de 2011, 13:58

    Talvez se os pseudo-ambientalistas não tivessem implicado com o grupo Bourbon, provavelmente hoje teríamos um shopping na região, com um parque em anexo. Estes são os principais responsáveis pelo corte das árvores. Assumam suas responsabilidades.