2 Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.
  • Anônimo 19 de março de 2016, 02:10

    Se o próprio dono da construtora reconhece que a obra na calçada da escola era desnecessária, e que o resultado ficou péssimo, pq projeto executado foi determinado pela Diretoria de Ensino.

    Então estamos diante de um claro ato de improbidade administrativa.

    Quem contratou ou autorizou tal obra, deve responder diante das instituições de controle público, o porque de pressa em fazer uma reforma desnecessária, cujo resultado tem gerado problemas aos transeuntes que passam diariamente pela calçada.

    O TCE e o MPE, precisam ser acionados urgentemente, para verificarem se ocorreu malversação do dinheiro público, pois um caso desses não pode passar em branco.

  • Anônimo 27 de março de 2016, 02:56

    Tenho acompanhado a historia bizarra da diretoria de ensino sou morador do bairro e nunca vi a fiscalização a não ser quando terminaram a obra, tirando fotos…achei estranho as fotos…porque a calçada está muito boa para transitar e sua superficie esta aspera porém não escorregamos na chuva como antes. Mais a fiscalização com certeza deve levar algum presente porque todos os imoveis do estado está um lixo….não é por falta de investimentos…porque 2015 teve várias reformas e todas as obras estão no padrão deixado no Pantoja…é cultural…mentir, trapacear, propinar….e ser omisso como a fiscalização ….a empreiteira concluiu o serviço com certeza fez correto e com acompanhamento da fiscal.