3 Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.
  • Anônimo 23 de outubro de 2015, 23:37

    Bem, tem outro problema com essa ciclovia, mas que “curiosamente” não foi mencionado, mas não surpreende quem acompanha a imprensa local “imparcial” e a opinião das pessoas: vários balizadores dessa ciclovia foram arrancados com menos de um mês de sua inauguração. Como foi noticiada amplamente a contrariedade dos moradores do bairro com a inauguração desta ciclovia – pois são dependentes entusiastas dos automóveis, e acham que existe algum direito divino dos autos, que merecem para si todos os espaços para trafegarem – ficou evidente que foram eles que danificaram o patrimônio público. E eu mesmo relatei esse dano ao patrimômio público em 01/06 ( http://www.folhavp.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2473:novas-ciclovias-passas-a-valer-a-partir-de-hoje&catid=46:acontece-na-regiao&Itemid=125#comment-5013 ). Ao mesmo tempo relatei à Prefeitura, que me respondeu dizendo que devia se tratar de mais uma caso de vandalismo na cidade. eu retruquei dizendo que não de tratava de uma ato aleatório de vandalismo, mas que os autores fizeram isso de caso pensado e a ciclovia foi o alvo consciente deles.

    • Anônimo 28 de outubro de 2015, 12:30

      Sr. Humberto, depois que os primeiros realmente foram arrancados, a própria CET decidiu remover os balizadores de toda Profº Gustavo Pires de Andrade porque concluiu que não teve a função desejada.

  • Anônimo 28 de outubro de 2015, 19:37

    Não muda o fato de que algumas pessoas resolveram arrancar por si, não é? Já pensaram se eu fosse riscar cada carro estacionado em local proibido na Vila Zelina ( como eu canso de dizer e é de amplo conhecimento e anuência dos moradores do bairro ) e, depois, a CET concordasse que, sim, os carros estavam irregulares?