3 Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.
  • Anônimo 12 de outubro de 2015, 00:21

    A construção nesta área demonstra o despreparo de quem autorizou, bem como o pouco caso dispensado aos moradores da região. (Jardim Avelino).
    Hoje de minha casa no lugar de ver uma linda área ajardinada, vejo a edificação desse monstrengo bem no meio da área ajardinada do crematório. Há de se perguntar do porque da construção ter sido feita logo ao meio da área ajardinada, existem outros locais da vizinhança, inclusive do cemitério que poderia ser utilizado para esse fim. Não mais acharam por bem estragar a visão de um local lindo. A regional mostrou desconhecer o quanto que uma área bonita e ajardinada representa para os moradores da região. NOTA ZERO A QUEM AUTORIZOU TAMANHA TRANQUEIRA. (QUERIA SABER AONDE ESTÃO NOSSOS REPRESENTANTES QUE NÃO VEEM ISSO).

  • Anônimo 12 de outubro de 2015, 00:32

    Nos moradores da região fomos surpreendidos com a construção dessa aberração, bem ao centro de uma área linda e ajardinada. Essa é a prova do pouco caso dos poderes públicos, com oaa verde e com o meio ambiente. Isso prova que os nossos representantes continuam omissos com o que acontece na região. Não é possível que não tomaram conhecimento d construção desse monstrengo bem no meio de uma das poucas áreas lindas de V. Prudente. Eu como morador do Jardim Avelino, só tenho que demonstrar minha completa insatisfação com o pouco tino administrativo de quem autorizou tão horrível obra.

  • Anônimo 16 de outubro de 2015, 23:30

    Essa antena é para a comunicação, sempre terão pessoas contra, pois quem é a favor nunca se manifestam.

    Vão manifestar referente ao porque a obra do monotrilho parou.

    Tem um bando de playboy que não utiliza transporte publico, não quer andar de bicicleta e nem a pé, nunca viajaram para Nova York e Europa cheia de transporte publico e muitas ciclovias, alias lá não precisa pois o povo respeita o código e a lei do mais fraco no transito.

    Deixa a turna do contra falar sozinha …