3 Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.
  • Anônimo 3 de fevereiro de 2014, 12:10

    Infelizmente a fiscalização nas calçadas é feita de forma reativa pela prefeitura, ou seja, a partir de uma denúncia. Para fazer a denúncia, basta entrar no site http://sac.prefeitura.sp.gov.br/ ou ligar no 156. É possível fazê-la de forma anônima pelo site.

  • Anônimo 3 de fevereiro de 2014, 20:36

    Percebo que vocês focam quase exclusivamente nos buracos e rachaduras das calçadas. Esses problemas podem se dar por puro desleixo, preguiça, falta de dinheiro.
    Agora, e quanto àqueles obstáculos ( rampas, por exemplo ) que os cidadãos de bem constroem CONSCIENTEMENTE em frente às suas casas? São piores que esses buracos, porque, repito, feitas com a mais pura consciência, sabendo dos transtornos que provocam aos transeuntes e ainda por cima contando com a deficiência da fiscalização. Eu tenho, desde 2008, DEZENAS DE PEDIDOS DE FISCALIZAÇÕES DE CALÇADAS na Prefeitura. São imóveis em Vila Zelina, Vila Bela, Vila Lúcia e adjacências. Ruas como Verbenas, Roseiras, Santa Adeodata ( essa é a pior ) , Baía Grande, Gustavo Pires de Andrade, sempre pedindo a fiscalização AO LONGO dessas vias, ou seja, um quadro completo de caos. Até hoje não consegui nada. Repito: dezenas de solicitações. E os proprietários seguem rindo das caras dos pedestres.

  • Anônimo 31 de janeiro de 2014, 14:09

    Na matéria fala-se em conservação dos passeios público, so para não deixar passar por desapercebido vala conferir a calçada do Hospital Estadual de Vila Alpina, local onde um pedestre comum não consegue trefegar por pura falta de espaço, muito menos um cadeirante ou deficiente físico. A calçada e estreita e as árvores ali fecham os espaços (não estou criticando a presença das árvores mais sim o projeto mal feito). vale conferir