4 Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.
  • Anônimo 24 de maio de 2013, 23:30

    Ainda que os casos acima tratem-se de tragédias, é imperativo mencionar que ilegalidades se observam a rodo na via em questão. Mesmo na qualidade de pedestre que passa muito ocasionalmente por ela, não ignorar que cerca de uns 60% ( daí pra cima ) das calçadas são completamente inseguras e inviáveis para quem anda por elas. Apresentam todo tipo de rampa, aclive, declive, toda a famosa apoderação do espaço público por particulares que, como bem citou o presidente da Abraspe, resolvem as deformações de seus terrenos e imóveis apropriando-se da calçada. Além disso, como se não bastassem as calçadas ilegais – e que se apresentam assim como o ululante conhecimento e anuência dos que ali moram – também temos que observar e enfrentar o estacionamento sobre elas, também de conhecimento e anuência dos moradores. Esse caso me lembra outro, reportado pela Folha, em que os moradores da Rua das Heras, também “indignados” com a circulação – ilegal – de caminhões pela via exigiam fisclização da CET, como se os próprios moradores não corressem o risco de serem multados, pois muitos – bastante mesmo – também estacionam seus veículos sobre as – várias delas ilegais, como descrevi acima – calçadas da via. Hipocrisia grassa aqui na região, valha-me Deus!

    • Anônimo 27 de maio de 2013, 00:49

      [quote name=”Humberto”]Ainda que os casos acima tratem-se de tragédias, é imperativo mencionar que ilegalidades se observam a rodo na via em questão. Mesmo na qualidade de pedestre que passa muito ocasionalmente por ela, não ignorar que cerca de uns 60% ( daí pra cima ) das calçadas são completamente inseguras e inviáveis para quem anda por elas. Apresentam todo tipo de rampa, aclive, declive, toda a famosa apoderação do espaço público por particulares que, como bem citou o presidente da Abraspe, resolvem as deformações de seus terrenos e imóveis apropriando-se da calçada. Além disso, como se não bastassem as calçadas ilegais – e que se apresentam assim como o ululante conhecimento e anuência dos que ali moram – também temos que observar e enfrentar o estacionamento sobre elas, também de conhecimento e anuência dos moradores. Esse caso me lembra outro, reportado pela Folha, em que os moradores da Rua das Heras, também “indignados” com a circulação – ilegal – de caminhões pela via exigiam fisclização da CET, como se os próprios moradores não corressem o risco de serem multados, pois muitos – bastante mesmo – também estacionam seus veículos sobre as – várias delas ilegais, como descrevi acima – calçadas da via. Hipocrisia grassa aqui na região, valha-me Deus![/quote]

      Pior de tudo Sr. Humberto, e as calçadas que realmente esta um caos, imaginem os idosos, carrinhos de bebes, e cadeirantes, impossivel de transitar nelas, principalmente pessoas sem noçao e sem respeito pelo proximo q estacionam carros em cima das calçadas.
      Mais so veremos resultados quando estiver chegando a epoca de eleiçoes……….

  • Anônimo 27 de maio de 2013, 00:44

    😳

    O pior e que entre esses acidentes, ate o meu carro foi prejudicado, um carro ao ultrapassar outro na descida, bateu de frente no meu q estava parado na rua.

  • Anônimo 13 de janeiro de 2015, 17:11

    Até que enfim, saiu esse radar.
    já foi instalado.
    só falta ligar