6 Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.
  • Anônimo 14 de março de 2011, 19:58

    infelizmente nessa cidade de sao paulo e muitas outras por ai, nao existe lei a lei e da bandidagem mesmo eles e quem manda no pedaço, enquanto isso a policia dorme nas praças e nas guaritas espalhas na cidade, isso e uma vergonha gente morrendo por nada e ninguem faz nada pra melhorar essa situaçao caotica nessa cidade, vamos colocar a rota na rua pra acabar com essa malandragem barata que esta dominando nossos bairros, que se dane os direitos humanos tem que por pra quebrar e acabar com essa sujeiro, pode ser de menor o que tem que matar mesmo, e nossos governantes nao ve ou faz que nao ve tanta gente inocente morrendo por nada , estamos de olho isso tudo e uma vergonha pena de morte pra esses assassinos pode ser de menor ou maior etc chega.

  • Anônimo 14 de março de 2011, 23:36

    Realmente absurda a falta de respeito pela vida.

    Espero que os pais, familiares e amigos sejam fortes num momento tão triste como este.

  • Anônimo 15 de março de 2011, 00:30

    Não podemos deixar esse crime impune.
    Senhor delegado se empenhe para punir esses bandidos.
    Essas bandidos devem ser de menor, as leis desse país tem que mudar, senão morreremos na mãos desses bandidos.

  • Anônimo 15 de março de 2011, 11:49

    Concordo com o Celso, cadê a segurança????, ROTA NELES, a unica corporação respeitada mesmo são eles.

  • Anônimo 15 de março de 2011, 15:00

    A pena de morte definitivamente já está estabelecida em nosso meio. Pena que está do lado errado. Olha só em que ponto chegamos.
    Tudo isso é o triste resultado de se dar muita atenção aos direitos humanos de quem nunca teve um pingo de humanidade. Agora estamos a mercê dos vagabundos. E ainda querem fazer um novo estatuto de desarmamento. Realmente os valores estão invertidos.
    Afinal de contas, estamos no único país do mundo onde a impunidade está estabelecida na Constituição sob o pseudônimo de “amplo direito de defesa”. Aliás, só tem amplo direito de defesa quem tem problemas com a Justiça, o que não é o caso de 99% da população, que se mata de trabalhar pra pagar impostos escorchantes (pra não falar um roubo) e ter, como contrapartida, serviços da pior qualidade e escândalos de corrupção de todos os lados.
    Temos que ficar escondidos dentro de nossas casas e ainda pedir a Deus que ela não seja invadida.
    Que realidade sórdida. A situação já está insustentável e cabe, a quem de direito, resolver, de uma vez por todas, essa sorte de problemas. Mas, para resolver, será necessário radicalizar, pois já está provado que o blá-blá-blá usado até então, nada resolveu.
    Está na hora de dar um basta.

  • Anônimo 15 de março de 2011, 16:36

    Prezados (as) Senhores (as),
    Tudo começa pelos políticos de Brasília! Covardes, cachorros, corruptos, analfabetos e viciados em drogas e outras situações calamitosas… É O CIRCO CHAMADO BRASIL, que está na mídia do mundo como o país da impunidade e de ladrões, eles estão com a lei burra! De 40 anos atrás nas mãos, e, não mudam nada todos os políticos são parasitas, pois a sociedade somos nós que trabalhamos honestamente, o povo é muito pacato, sofrido, não sabem cobrar nada não somos uma raça pura e sim misturados há que saudades do ATO INSTITUCIONAL Nº 05… Os adolescentes deveriam ir para prisão como os adultos… A pena mínima tem que ser 60 anos ininterruptos sem dó e perdão… O meu pai que era sargento “CGP” Comandante de Guarnição de Patrulhamento DA ANTIGA Força Pública do Estado de São Paulo, sempre dizia AOS AMIGOS UM ABRAÇO PARA OS INIMIGOS O RIGOR DA LEI! Todos os bandidos são covardes querem tudo na vida fácil “VÃO TRABALHAR VAGABUNDOS” tem que ter prisão agrícola E PERPETUA para eles sentir o drama da SOCIEDADE BRASILEIRA PÁCIFICA E ORDEIRA Digo mais mandar todos os políticos arcaico que não pensam em mudanças para o asilo mofar na angustia de não ter feito nada para o povo brasileiro…Mudança já !!!

    Att.,

    Gordom