Central Plaza Shopping tem Feira Livre Sustentável


O Central Plaza Shopping promove a Feira Livre Sustentável sempre às quintas-feiras, no estacionamento descoberto, entre 17h e 21h.

A feira conta com venda de produtos hortifrúti, comuns ou orgânicos, laticínios, carnes e temperos, entre outros, além das tradicionais barracas de pastel e garapa.

A iniciativa também valoriza a sustentabilidade e ocorre a coleta de lixo orgânico para compostagem. Além disso, antes do descarte pelos feirantes, é feita a prática do Aproveitamento Integral dos Alimentos (AIA), visando reduzir a quantidade de lixo por meio da utilização total dos produtos que são doados a ONGs da região.

Central Plaza Shopping: avenida Dr. Francisco Mesquito, 1000, Vila Prudente.

 

Aula de Lian Gong na Subprefeitura de Vila Prudente


Em continuidade à programação sócio-cultural, a Subprefeitura de Vila Prudente promove nesta terça-feira, dia 10, das 10h15 às 11h45, a aula inaugural de Lian Gong em 18 terapias.

A Lian Gong é uma prática corporal oriental que consiste em exercícios que aliam medicina terapêutica e cultura física, objetivando a prevenção e o tratamento de dores no pescoço, ombros, lombar, cintura, glúteos, pernas e doenças crônicas.

A aula inaugural será ministrada pelo professor Jaime Kuk, biólogo formado pelo Instituto de Biociências da USP e que desde 1990 trabalha no ensino de Práticas Corporais Terapêuticas da Medicina Tradicional Chinesa e de Tai Ji Quan estilo Yang e estilo Chen, voltado para fins terapêuticos. É membro fundador da Associação Brasileira de Qigong para Saúde. Atua como professor em diversos parques e espaços de São Paulo.

Não é necessário fazer inscrição prévia. A aula será no auditório da Subprefeitura.

Subprefeitura de Vila Prudente: do Oratório, 172, em frente à estação Oratório do monotrilho.

Parque da Independência recebe atrações neste 7 de setembro


Pelo terceiro ano consecutivo, o 7 de setembro será marcado por muitas manifestações artísticas e culturais no Parque da Independência (foto). Serão 10 horas de programação ininterruptas, incluindo concertos com a Orquestra Jazz Sinfônica e a Orquestra Sinfônica e o coral da USP, sob a regência do maestro Roberto Tibiriça. No repertório, o Hino Nacional Brasileiro e o Hino da Independência, além de obras de famosos compositores brasileiros. Todas as atrações são gratuitas.

Destinada a pessoas de todas as idades, a programação começa às 10h e acontece em diversos pontos do complexo do Parque da Independência, que compreende o Museu do Ipiranga, a Casa do Grito, a Praça Cívica, o Monumento à Independência, o belo jardim em estilo francês e o famoso riacho.

A partir das 10h até às 18h acontecem passeios guiados pelo complexo, são quatro tipos diferente de percursos acompanhados por educadores. Às 13h começa a Lavagem com Flores e Perfumes nas escadarias da Praça Cívica com sambadeiras e percussionistas entoando cantigas.

Para o público infantil, um dos destaques é o espetáculo “História do Brasil” que aborda de forma lúdica e musical os principais acontecimentos do país, desde a chegada de Pedro Álvares Cabral até os dias atuais. A apresentação será às 14h30 no jardim do Museu. Haverá interpretação simultânea em Libras e audiodescrição.

Ao longo do dia também estão previstas diversas intervenções artísticas com cortejos e shows. O último cortejo, a Espetacular Charanga do França que reúne oito músicos, acontece às 17h30 e leva o público em direção da Praça do Monumento onde ocorre a grandiosa apresentação final com a Orquestra Sinfônica e o coral da USP.

A programação completa da terceira edição do Museu do Ipiranga em Festa pode ser conferida no site: http://bit.ly/MuseudoIpirangaemFesta19

Grandes concertos
Às 14h30 o público é convidado para acompanhar a Orquestra Jazz Sinfônica, composta a partir da união entre a orquestra erudita e a big band e que soma 30 anos dedicados à Música Popular Brasileira com roupagem sinfônica. O concerto deste sábado será em homenagem à Gilberto Gil, a partir de arranjos para canções que marcaram a carreira do artista.

Mantendo a tradição, a Orquestra Sinfônica da USP (OSUSP) e o CORALUSP encerra os festejos a partir das 18h30 com um programa alegre e festivo sob a regência do maestro Roberto Tibiriça. No repertório, apresentam obras dos compositores brasileiros Carlos Gomes, Heitor Villa-Lobos e Camargo Guarnieri, além do Hino Nacional Brasileiro e do Hino da Independência do Brasil, no local onde há 197 anos ocorreu a história.

Parque da Independência: avenida Nazareth, s/nº, Ipiranga.

Programação do “Museu do Ipiranga em Festa” acontece das 10h às 20h. (Foto: Divulgação/ Guilherme Oliveira)
Grande final com a Orquestra Sinfônica e o coral da USP, sob a regência do maestro Roberto Tibiriça. (Foto: Divulgação/Patricia Ribeiro)

 

 

 

Comédia premiada em cartaz no Arthur Azevedo


O espetáculo “Lisístrata – O Voo das Andorinhas” está em cartaz no Teatro Municipal Arthur Azevedo, na Mooca. A temporada prossegue até o dia 22, com apresentações todas as sextas e sábados às 19h e aos domingos às 17h.

A comédia apresenta um diálogo com a contemporaneidade acerca do feminino. Em meio a uma guerra que há 20 anos tira a vida dos homens e mantém seus filhos longe de casa, as mulheres gregas, lideradas por Lisístrata, decidem pôr fim às hostilidades, usando uma tática nada convencional: uma greve de sexo. Para melhor conseguirem seus objetivos, as mulheres ocupam a Acrópole e tomam conta do tesouro a fim de que seus maridos escutem suas razões, parem a luta e finalmente estabeleçam a paz.

A peça já participou de festivais e mostras de teatro por todo o Brasil, conquistou 21 prêmios e 15 indicações artísticas, entre eles melhor espetáculo, direção, atriz, figurino e sonoplastia. Os ingressos custam R$ 30 e meia entrada R$ 15. A classificação indicada é 14 anos.

Teatro Arthur Azevedo: avenida Paes de Barros, 955, Mooca – telefone: 2604-5558

Manifestação de motoristas de ônibus provoca suspensão de rodízio


A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) informa que o rodízio municipal de veículos está suspenso na tarde desta quinta-feira, dia 5, e durante toda a sexta-feira, dia 6.

De acordo com a São Paulo Transportes (SPTrans) ocorreu uma manifestação surpresa de motoristas de ônibus no final da tarde e diversos terminais da cidade foram bloqueados. Há chance de nova paralisação a partir da meia-noite.

A categoria protesta contra a redução da frota com a nova licitação do sistema de transporte coletivo.Eles também reivindicam o pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e garantia de postos de trabalho.

Fórum debate os desafios da imprensa regional

Aconteceu na terça-feira, dia 3, na sede da instituição cultural Unibes, no Sumaré, o 2º Fórum de Jornalismo Regional e Comunitário. O tema desta edição foi “A comunicação que cria laços”. Durante todo o dia foram realizados diversos debates sobre a importância do jornal regional, o engajamento com a comunidade, a transformação deste tipo de mídia com o avanço tecnológico e como a tecnologia pode contribuir com os profissionais que atuam nesta área. Entre os participantes, os secretários estadual e municipal de comunicação, Cleber Mata e Marcos Sabino, respectivamente, além de professores e profissionais de importantes veículos de comunicação do estado de São Paulo. A Folha esteve presente.

O Fórum, promovido pela revista Negócios da Comunicação e pelo Centro de Estudos da Comunicação, foi dividido em quatro painéis. O tema do primeiro foi “Digital First e a contribuição das plataformas digitais para o trabalho jornalístico”, que contou com a participação de representantes do Google, Facebook e Twitter.  O segundo falou sobre a comunicação que cria laços e o terceiro tratou da comunicação regional do interior. Já o quarto e último debateu a comunicação com foco no local.

“Respeitamos muito a imprensa regional, pois é ela que retrata a problemática, que aponta as necessidades e as aflições da comunidade onde atua. O jornalismo local nos auxilia bastante nas tomadas de decisões. A relevância do jornalismo comunitário, regional, é cada vez maior. Por isso é necessário que esse segmento tenha qualidade, isenção, independência, equilíbrio, vigilância e que seja aberto aos dois lados da história”, comentou o secretário municipal de comunicação, Marcos Sabino.

Bilhete Único: atenção para saldo de cartões anterior a 2014


A São Paulo Transportes (SPTrans) informa que os usuários detentores de cartões do Bilhete Único emitidos antes de 2014, com créditos excedentes a R$ 43 do tipo Comum, têm até o próximo dia 30 para utilizá-los. De acordo com o órgão, a medida tem o objetivo de combater fraudes na utilização do Bilhete Único.

Após esse período haverá bloqueio dos créditos do tipo Comum caso o valor seja superior a R$ 43 nessa carteira. Para reavê-los será preciso se cadastrar no site bilheteunico.sptrans.com.br e, após conclusão e aprovação da foto, retirar o novo cartão personalizado em um dos terminais de ônibus municipais. Em 72 horas, o munícipe poderá fazer a restauração dos créditos remanescentes. Caso não entregue o cartão antigo, será cobrada uma taxa de R$ 30,10 – equivalente a sete tarifas.

A SPTrans ressalta que não haverá bloqueio do cartão, mas dos créditos do tipo comum. Por exemplo, caso o munícipe tenha crédito Comum excedente a R$ 43 e Vale-Transporte no mesmo cartão, poderá continuar utilizando os créditos de Vale-Transporte normalmente.

Em maio, a Secretaria de Mobilidade e Transportes (SMT) já prorrogou o prazo para uso dos créditos do tipo Comum por mais quatro meses.

A SPTrans orienta o usuário a consultar a situação do seu Bilhete Único através do link https://scapub.sbe.sptrans.com.br/sa/consultaCartao/, antes de se dirigir a um Posto de Atendimento.

Setor administrativo de hospital municipal na Mooca paralisa serviço

Funcionários do setor administrativo do hospital municipal Doutor Ignácio Proença de Gouvea, também conhecido como João XXIII, na Mooca, paralisaram o trabalho por cerca de duas horas na tarde de hoje. Os servidores protestaram em busca de valorização da carreira e melhorias salariais.

Eles estão entre os mais de nove mil agentes de apoio, que são servidores considerados de nível básico, e mais de sete mil nas carreiras de nível médio, entre Assistentes de Gestão de Políticas Públicas (AGPPs) e Assistentes de Suporte Técnico (ASTs). Esses agentes trabalham nas subprefeituras, secretarias, hospitais municipais, unidades básicas de saúde, prontos socorros municipais e no serviço funerário.

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep), Sergio Antiqueira, que comandou o ato na frente da unidade de saúde, entre os servidores há quem recebe menos de um salário mínimo. “Além da remuneração ser desonrosa, reajustes não acontecem há mais de cinco anos. Os salários estão congelados e esquecidos”, declarou Antiqueira. “Resolvemos fazer este ato na frente do hospital para chamar atenção das autoridades e mostrar as condições para a polução, que não tem conhecimento desse grave problema”, completou

Outra questão levantada foi a não convocação de novos funcionários aprovados em concurso. “No meu setor já aconteceu falecimento de agentes, os quais não foram substituídos. Os que permaneceram tiveram que absorver mais serviço”, denunciou uma servidora do hospital.

O Sindsep afirma que está em negociação com a Prefeitura e as propostas apresentadas até o momento pela administração municipal não foram satisfatórias. Por conta disso um grande ato está sendo organizado para acontecer no próximo dia 19 em frente à sede da Prefeitura, no centro da cidade, com a presença de servidores de todos os setores afetados.

A Prefeitura informou que o funcionamento do hospital não foi prejudicado na tarde de quarta-feira e a Secretaria Municipal de Gestão está empenhada para restabelecer as mesas de negociação. Foi ressaltado que novos encontros com representantes do funcionalismo estão previstos para os dias 10 e 17 deste mês. A administração municipal acrescentou também que o projeto de lei que compreende abonos, o fim da trava para crescimento, entre outras reivindicações das categorias, ainda permanece com efeito sustados na Câmara Municipal.

(Gerson Rodrigues)

Motoristas reclamam de mudança na Sebastião Preto


Sempre que promove uma alteração viária, a justificativa da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) é que a medida visa melhorar as condições de segurança e de fluidez no trânsito local. Passado mais de um mês das mudanças implantadas na rua Sebastião Preto, na Mooca, continua grande a quantidade de motoristas que discorda da CET.

Desde 27 de julho, a rua Sebastião Preto ganhou 44 vagas de estacionamento a 45º. Para a implantação das vagas, a via passou a ter mão única de direção da rua do Oratório para a avenida Paes de Barros. Desde então, a avenida Paes de Barros enfrenta picos de congestionamento no trecho porque todos os veículos que precisam acessar ou cruzar a rua do Oratório acabam canalizados na rua Isabel Dias (foto) – que sempre teve fluxo alto, além de rotatória, semáforo e diversos comércios.

“Beneficiaram pouco mais de 40 proprietários de veículos, sendo que alguns ficam parados o dia todo na Sebastião Preto, e ferraram todo o resto que precisa passar pelo entorno. Impossível entender a ‘engenharia’ da CET”, esbraveja Thiago Assis que utiliza o trecho duas vezes ao dia. “Todo mundo travado na Paes de Barros e depois na Isabel Dias, enquanto a Sebastião Preto fica ociosa, servindo de estacionamento. Absurdo!”, completa.

Um frentista do posto de combustível na esquina da rua Isabel Dias com a avenida Paes de Barros também notou que depois da alteração na Sebastião Preto, o trânsito na Isabel Dias ficou sobrecarregado. Os congestionamentos são diários e os piores períodos são entre 13h e 14h e 17h e 19h.

O empresário Ricardo Xavier, que mora na Mooca há 30 anos, ressalta que a Sebastião Preto sempre foi uma alternativa de acesso para quem estava na Paes de Barros e pretendia acessar a rua do Oratório. “A rua Isabel Dias não comporta essa quantidade extra de veículos. O congestionamento está travando o cruzamento com a Paes de Barros. A CET precisa rever essa mudança”, afirmou.

Sempre que promove uma alteração, a CET também informa que seus agentes vão monitorar o tráfego no local. A reportagem da Folha questionou “se os agentes notaram os problemas levantados pelos motoristas”. A CET respondeu apenas que com a alteração na Sebastião Preto, também foram implementadas medidas na rua Isabel Dias para melhorar a fluidez da via. Uma delas é a restrição de estacionamento das 7h às 20h num lado da via e das 16h às 20h no outro. Ressaltou que os agentes de monitoramento realizam rondas constantes para coibir desrespeitos e garantir o bom fluxo das vias do entorno.

Festa de San Gennaro termina domingo


A Mooca celebra o seu padroeiro. Como não poderia deixar de ser, a comemoração tem o tradicional spaghetti das mamas e outras delícias da cozinha típica italiana, como fogazza, pizza, polenta, antepastos e doces.

A 46ª Festa de San Gennaro termina neste domingo, 6 de outubro. O evento faz parte do calendário turístico de São Paulo.

O festejo conta com mais de 30 barracas distribuídas nas ruas San Gennaro e Lins. As vias são cobertas para o evento que começa às 18h.

Outra opção é a cantina San Gennaro, montada no galpão da paróquia, que conta com show ao vivo de músicas italianas com a Banda Felice Itália e os Três Tenores, além de apresentação de danças. A cantina abre às 20h e os convites custam R$ 60 aos sábados e R$ 40 aos domingos – crianças até 5 anos têm entrada livre e de 6 a 10 anos pagam meia. O ingresso garante a reserva da mesa, além de um prato de macarrão, um prato de antepasto e um pedaço de pizza por pessoa. As reservas devem ser feitas com antecedência.

46ª Festa de San Gennaro: ruas San Gennaro e Lins – telefones: 3209-0089/3207-1049. Site: www.sangennaro.org.br.

Cantina San Gennaro, montada no galpão da paróquia, conta com show ao vivo de músicas italianas.