2 Comentários

Deixe um comentário para Anônimo Cancelar

Seu email não será publicado

Por favor insira um comentário
Por favor informe seu nome
Informe uma url válida.

  • Anônimo 5 de março de 2016, 01:48

    Concordo com as críticas dos vereadores Ricardo Young e Andréa Matarazzo. A nova lei de zoneamento foi elaborada muito á pressas, com poucas discussões junto a população da cidade.

    Parece marca registrada do PT, elaborar leis que depois são aprovadas no legislativo, mas que não levam em consideração a cultura, geografia e história dos bairros da cidade de SP.

    A Erundina fez a mesma coisa, quando da aprovação da atual lei que dividiu a cidade de SP, em 96 distritos, só p/ citar um exemplo, por essa tal lei, partes das ruas José Zappi, Umuarama e Américo Vespucci, pertencem ao distrito da Água Rasa, ou a chamada Mooca Baixa que é dividida entre os distritos do Brás e Cambuci, o que não tem o menor cabimento.

    Pesquisei um pouco o assunto, a divisão territorial da cidade, foi elabora por 6 pessoas, o tal grupinho é que delimitou o limite entre os distritos, sem sequer consultar os moradores dos bairros, eles também nada conheciam sobre temas relacionados a geografia, cartografia e topografia, e por este motivo, dividirem tão mal a cidade de SP.

    Por isso considero a antiga lei estadual que divide a cidade em subdistritos, muito superior a lei municipal. Durante décadas a Prefeitura de SP, pautou suas politicas publicas levando em consideração a legislação estadual, o que acabou mudando a partir de 1992, com a lei aprovada pela gestão Erundina, e lamentavelmente utilizada até os dias de hoje, pela prefeitura da capital.

  • Anônimo 7 de março de 2016, 02:20

    A anhainha mello precisa de uma revitalização, quero ela cheia de baladas, restaurantes, tudo do bom e do melhor, os paulistanos merecem. E falta um hospital de grande porte aqui na Vila Prudente para valorizar o bairro.