Subprefeitos apontam realizações e obras pendentes
Faltando uma semana para o final da gestão de Fernando Haddad (PT) à frente da Prefeitura de São Paulo, a Folha traz um balanço das realizações dos subprefeitos de Vila Prudente e Mooca, além das obras que ficarão pendentes para a próxima administração.

Segundo o subprefeito de Vila Prudente, Miguel Ângelo Gianetti, que foi transferido para a unidade em maio deste ano, ainda como chefe de gabinete, e em julho foi oficializado como subprefeito – após outros quatro nomes passarem pelo cargo durante esta gestão; uma das principais iniciativas nestes sete meses foram as Ações Integradas de Governo Local/Prefeitura no Bairro, cujo trabalho ocorreu em quase mil ruas da região, combinando serviços com políticas públicas em parceria com o Senac e o Sebrae.

Em relação às obras, o subprefeito destacou o serviço de drenagem e pavimentação da avenida Vila Ema, o qual foi concluído nesta semana e a obra emergencial do pontilhão da rua Três Lagoas, na Vila São Nicolau.

Outro ponto importante foi a criação do Colegiado da Subprefeitura, para discussão, encaminhamentos e soluções de questões ligadas ao uso e ocupação do solo, com o intuito de melhorar a emissão de licenças e prevenir ações fiscais.

Quanto aos trabalhos que ficarão pendentes para o próximo governo, Gianetti apontou como prioridade a obra de pavimentação e contenção de encosta da rua dos Crépis, na Vila Bela, que desde 2010, quando ocorreu deslizamento de terra, encontra-se abandonada.

Subprefeitura Mooca
Além do feito de conseguir permanecer no cargo por dois anos e sete meses, em uma gestão marcada por trocas de subprefeitos, Evando Reis destaca a realização de três edições da Mega Ação Social, que conseguiu reunir a sociedade civil, empresários, comerciantes e instituições prestando serviços sociais para a comunidade.

Sobre obras realizadas em sua gestão, o subprefeito enfatizou a revitalização do Clube Escola Mooca, na rua Taquari, que teve os muros trocados por grades, novo sistema de iluminação, implantação de uma base da Polícia Militar e a construção de uma pista de esportes radicais.

Entre as questões que não foram solucionadas está a caótica situação dos baixos do viaduto Bresser e do viaduto Alcântara Machado, que estão tomados por moradores em situação de rua; além da reforma de 40 praças que estava prevista no Programa de Metas da Prefeitura e acabou não sendo executada.

Justiça Eleitoral diploma os eleitos em São Paulo

Em cerimônia promovida na manhã da última segunda-feira, dia 19, na Sala São Paulo, na região central da cidade, a Justiça Eleitoral diplomou o prefeito eleito João Doria (PSDB), o vice Bruno Covas (PSDB) e os 55 vereadores que vão compor a Câmara Municipal. O evento foi conduzido pelo juiz da 1ª Zona Eleitoral da capital, Sidney da Silva Braga, responsável pelos pleitos na cidade. A diplomação marca o encerramento do processo eleitoral, com a entrega do documento que habilita os políticos a tomarem posse nos seus respectivos cargos no dia 1º de janeiro.

Abrindo os trabalhos, o juiz Sidney Braga deu a palavra ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o desembargador Mário Devienne Ferraz, que ressaltou o sucesso do pleito. “Cerca de 36,5 milhões de eleitores estavam aptos a votar nesta eleição, na qual foram empregadas mais de 90 mil urnas eletrônicas e se contou com a colaboração de 400 mil mesários. O pleito se desenvolveu em todo o Estado dentro da mais absoluta normalidade, com divulgação dos resultados em pouquíssimas horas, revelando a excelência de nosso sistema eletrônico de votação, seguro, confiável e íntegro”, afirmou.

O desembargador ainda deixou a mensagem de que o povo clama por uma nova classe política. “Que todos estejam realmente comprometidos com os legítimos valores democráticos e, por isso, é grande a responsabilidade que pesa sobre vossos ombros. Sejam a mudança que querem ver”, finalizou.

O juiz Sidney da Silva Braga destacou os desafios por conta das diversas alterações legislativas, como a inconstitucionalidade das doações de pessoas jurídicas às campanhas eleitorais, a drástica redução do calendário eleitoral, as mudanças nos conceitos do que era permitido e proibido em termos de propaganda eleitoral, entre outras, mas, concluiu que o processo teve êxito. Ele também citou o índice de 21,84% de abstenção na eleição da capital paulista, afirmando que é grave o momento político que o país vive e que culmina no fenômeno crescente de desinteresse da população pela política.

Apesar de estar previsto no material distribuído à imprensa no início da sessão, não ocorreram os discursos do prefeito eleito e do representante dos vereadores. O juiz Sidney da Silva Braga iniciou diretamente a diplomação.

Pela região, receberam os diplomas: as vereadoras reeleitas Edir Sales (PSD) e Juliana Cardoso (PT), os vereadores reeleitos Ricardo Teixeira (PROS) e Toninho Vespoli (PSOL), Claudio Fonseca (PPS) que retorna à Câmara Municipal e Rinaldi Cesar Digilio (PRB) eleito para o primeiro mandato.

A quebra do protocolo ficou por conta da eleita pela primeira vez vereadora, Sâmia Bonfim (PSOL), que na hora de receber o diploma tirou o blaser para mostrar uma camiseta com dizeres “Fora Temer”. Parte do público entoou um coro de apoio ao afastamento do presidente Michel Temer (PSOL) e parte dos convidados vaiou a manifestação da eleita.

Sem o discurso oficial, João Doria falou rapidamente com a imprensa na saída e avisou que o seu governo começa às 6h de 2 de janeiro com as equipes nas ruas promovendo uma grande limpeza na cidade.

Juventus lança nova camisa

Aconteceu na noite de ontem, na sede social do Clube Atlético Juventus, o lançamento oficial do novo uniforme que será utilizado pela equipe profissional de futebol em 2017. Na cerimônia foi apresentada a coleção de jogo, treino, concentração e viagem. O material esportivo foi criado e patrocinado pela empresa Super Bola.

Participaram do evento atletas do elenco atual, membros da comissão técnica, da diretoria executiva, ex-jogadores e representantes de outros clubes de São Paulo.

No seu discurso, o presidente Domingos Sanches ressaltou a importância do evento, bem como solicitou a união dos mooquenses e empresários para o fortalecimento do Clube. “O passado, sem dúvida, é muito importante, mas temos que pensar agora no futuro. Precisamos do apoio de todos para que o Juventus alcance o lugar que merece: a Série A1 do Paulista”, disse.

Durante a cerimônia aconteceu ainda a apresentação do trailer do filme “Voltaremos”, que conta a história do Juventus.

Paulista A-2
O futebol profissional do Juventus estreia na Série A-2 do Campeonato Paulista no dia 29 de janeiro. A primeira partida, que marcará o lançamento oficial da nova camisa pelo time profissional, será contra o Capivariano. O jogo está marcado para acontecer no estádio da rua Javari, às 17h.

Na primeira fase da competição as 20 equipes se enfrentam em turno único, com as quatro melhores se classificando à semifinal. As seis piores equipes são rebaixadas para a Série A3. Em caso de igualdade na pontuação, são critérios de desempate: 1) mais vitórias, 2) melhor saldo de gols, 3) mais gols pró, 4) menos cartões vermelhos, 5) menos cartões amarelos, 6) sorteio.

A semifinal terá confrontos com partidas de ida e volta, com o time que teve a melhor campanha fazendo o segundo jogo em casa. Caso os clubes envolvidos empatem em pontos e saldo de gols, o confronto será decidido nos pênaltis. A final será disputada em jogo único, com o time com a melhor campanha em todo o campeonato como mandante. Caso o jogo termine empatado, o campeão será definido nos pênaltis. Os dois finalistas estão garantidos na elite.

Imóvel na rua Lessing resgata o espírito natalino

Com o passar dos anos é cada vez mais visível a falta de entusiasmo ou de dinheiro dos brasileiros para investir em decorações natalinas. Mas, na contramão desta realidade, os moradores do número 648 da rua Lessing, na Vila Ema, aprimoram a cada Natal os adornos do imóvel onde residem, promovendo uma atração especial para quem passa pelo local.

“É a décima vez consecutiva que decoramos a fachada na nossa casa. É muito gratificante ver as pessoas pararem em frente, tirarem fotos e ficarem admirando o cenário. Na última semana tinha até trânsito na rua por causa da grande quantidade de carros que passavam e acabavam parando. É muito bom ver e sentir a alegria das crianças ao se depararem com a decoração”, contam Alberto Cezar e Reinaldo Tandre, que concordam que “a magia do Natal está cada vez mais se perdendo” e por isso, fazem questão de manter a tradição.

Além da iluminação, o que atrai a atenção no quintal do imóvel são as belas árvores de natal e a casa do papai noel, que está repleta de bichos de pelúcia. Os bonecos do Bom Velhinho e da Mamãe Noel, de aproximadamente um metro de altura também, também são atrativos.

Para completar, músicas natalinas são tocadas durante a noite. Segundo os proprietários do imóvel, a decoração é acesa diariamente por volta das 19h30, permanecendo ligada até as 23h.

Conheça oito museus ideais para passear com bebês e crianças

 

A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo selecionou oito museus que oferecem atividades especiais para famílias e facilidades, como trocadores de fraldas, bancos para descanso e acessibilidade, que garantem o conforto dos pequenos para aproveitarem as férias escolares. Também são opções econômicas. Confira:

Museu Catavento
O Museu Catavento é um espaço educativo e interativo com diversas atrações e atividades para pessoas de todas as idades. Crianças pequenas com seus pais podem participar e se divertir em espaços como a sala “Engenho”, o Borboletário e o jardim do local. Com acesso para carrinhos de bebês, o museu também oferece bancos para todos descansarem, trocadores para bebês e ambulatório para atendimento.
Funcionamento de terça a domingo das 9h às 17h. Ingresso: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Aos sábados a entrada é gratuita. Crianças até 3 anos não pagam. Palácio das Indústrias – Praça Cívica Ulisses Guimarães, s/nº (Av. Mercúrio), Parque Dom Pedro II, Centro – telefone: 3315-0051. www.cataventocultural.org.br

Casa das Rosas
A Casa das Rosas, museu dedicado à poesia e à literatura, possui banheiro com trocador para bebês, cadeiras nas varandas, rampa de acesso e elevador. O carrinho de bebê pode ser guardado em uma sala reservada para esse fim.
Funcionamento de terça a sábado das 10h às 22h e domingos e feriados das 10h às 18h. Gratuito. Av. Paulista, 37, Bela Vista – telefone: 3285-6986. www.casadasrosas.org.br

Pinacoteca de São Paulo
A Pinacoteca de São Paulo possui o projeto PinaFamília, realizado sempre no segundo domingo do mês. O objetivo é estimular a visita de famílias ao museu e estimular a apreciação artística com atividades e visitas guiadas. A Pinacoteca conta com bancos distribuídos por todo o museu, trocadores para bebês, acesso para carrinho de bebê e elevadores.
Funcionamento de quarta a segunda (fechado às terças) das 10h às 17h30. Ingresso: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Aos sábados a entrada é gratuita. Crianças até 9 anos não pagam. Praça da Luz, 2 – telefone: 3324-1000. www.pinacoteca.org.br

Museu da Casa Brasileira
Com bancos espalhados por todo jardim, onde é possível sentar para descansar e também amamentar, o Museu da Casa Brasileira oferece acesso para carrinho de bebê e uma programação de oficinas educativas voltadas para crianças e sua família, como o “Encontros no quintal”, que acontece quinzenalmente no jardim para troca de ideias, experiências e realizações de atividades; a oficina de “Casinha”, que também acontece quinzenalmente, sempre às quartas-feiras, onde os participantes são convidados a construir modelos de casa com materiais não estruturados, a partir de suas lembranças e memórias.
Funcionamento de terça a domingo (fechado às segundas) das 10h às 18h. Ingresso R$ 7. Grátis aos sábados, domingos e feriados. Av. Brigadeiro Faria Lima, 2705 – Jardim Paulistano – telefone: 3032-3727. www.mcb.org.br

Museu da Imagem e do Som
No último domingo do mês, o MIS-SP realiza a Maratona Infantil, um dia repleto de atividades voltadas para crianças e suas famílias. Os visitantes podem aproveitar inúmeras atrações como oficinas, espetáculos, contação de histórias e shows. O espaço possui trocadores para bebês, elevador para acesso com carrinho de bebê e banco para descanso.
Funcionamento de terça a sexta (fechado às segundas) das 12h às 21h e sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h. Entrada gratuita às terças-feiras. Aos sábados, acesso grátis às exposições do térreo e do acervo – consulte os valores dos ingressos das exposições e eventos. Crianças até 5 anos não pagam. Av. Europa, 158 – Jardim Europa – telefone: 2117-4777.
www.mis-sp.org.br

Museu Afro Brasil
O Museu Afro Brasil oferece, no último sábado do mês, a contação de histórias “Aos Pés do Baobá”, onde crianças acompanhadas de seus pais podem conhecer narrativas africanas ou afro-brasileiras, seguida de bate-papo com os educadores do museu.
Funcionamento de terça a domingo (fechado às segundas) das 10h às 17h.
Ingresso R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Aos sábados a entrada é gratuita
Crianças até 10 anos não pagam. Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Pavilhão Manoel da Nóbrega – Parque do Ibirapuera, portão 10 – telefone: 3320-8900. www.museuafrobrasil.org.br

Museu do Futebol
O Museu do Futebol possui acessibilidade em todos os espaços. Com rampas de acesso, elevadores e escadas rolantes, é possível entrar com o carrinho de bebê nas salas do Museu. O espaço também possui trocadores de fraldas nos banheiros femininos e no banheiro unissex, permitindo um passeio mais confortável e divertido com o papai ou com a mamãe.
Funcionamento de terça a sexta-feira das 9h às 17h. Sábados, domingos e feriados das 10h às 18h. Ingresso R$ 9 (inteira) e R$ 4,50 (meia). Grátis aos sábados. Praça Charles Miller, s/nº – Pacaembu – telefone: 3664-3848. www.museudofutebol.org.br

Museu do Café (Santos)
Para quem deseja curtir um passeio em família no litoral, o Museu do Café, em Santos, tem uma programação diversificada com atividades para crianças a partir de 3 anos de idade. Além disso, o espaço dispõe de trocadores para bebês nos banheiros masculinos e femininos e acesso para carrinho de bebê. No mês de férias, há o espaço “Café com Leite”, dedicado a atividades, oficinas, jogos e brincadeiras para crianças.
Funcionamento de terça a sábado (fechado às segundas) das 9h às 17h. Domingo das 10h às 17h. Ingresso: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Aos sábados a entrada é gratuita. Crianças até 5 anos não pagam
Rua XV de novembro, 95 – Centro, Santos – telefone: (13) 3213-1750. www.museudocafe.com.br

Clube Escola Mooca conta com pista de esportes radicais

skate

O complexo esportivo da Mooca conta com uma pista para esportes radicais sobre rodas. O espaço de 1.150 m² possui um circuito de street, que simula situações encontrados nas ruas, como corrimãos e degraus. Outro desafio é o bowl com 267 m², que é uma estrutura circular semelhante a uma piscina. O espaço possui ainda obstáculos e rampas como quarter, savana com gap, HIP 45º e caixotes. A estrutura é toda de concreto e protegida por guarda-corpo metálico.

A pista recebeu investimentos R$ 269.793,31 da Subprefeitura da Mooca e foi elaborada com a participação de esportistas da região. O equipamento foi doado ao Clube Escola Mooca que se responsabilizará pelas normas para utilização.

A pista está funcionando das 8 às 22 h e de acordo com o coordenador do Clube, Márcio Mano, são permitidas as modalidades skate, BMX e patins.
Foram definidas as seguintes regras para utilizar o espaço:
– É obrigatório o uso de Capacete;
– Recomenda-se o uso de joelheiras e cotoveleiras;
– Em caso de superfície molhada, não utilizar a pista;
– Não são permitidos bebidas, comidas, recipientes de vidros, animais e cigarros na pista;
– Respeite os outros praticantes na pista;
– É proibido o uso de vela nos obstáculos.

Sobre o clube
O clube da Mooca possui 67 mil m² e oferece, além da pista de skate, campo de futebol, cancha de bocha, quadra de futebol society, três piscinas, cinco quadras de areia, três quadras poliesportivas, duas quadras de tênis, além de salas de ginástica, de musculação, de judô e capoeira.

Clube Escola Mooca: rua Taquari, 549 – telefone: 2694-7668.

Rodízio de veículos volta a vigorar na segunda

O Rodízio Municipal de Veículos, suspenso na cidade desde 23 de dezembro, será retomado na próxima segunda-feira, 16 de janeiro, quando os veículos com placas finais 1 e 2 estarão proibidos de circular pelo centro expandido, incluindo as vias que delimitam o chamado Minianel Viário, formado pelas marginais Tietê e Pinheiros, avenidas dos Bandeirantes e Afonso D´Esccragnole Taunay, Complexo Viário Maria Maluf, avenidas Tancredo Neves e Juntas Provisórias, Viaduto Grande São Paulo e avenidas Anhaia Mello e Salim Farah Maluf.

Na terça-feira, não circulam veículos com placas 3 e 4; na quarta-feira, 5 e 6; na quinta-feira, 7 e 8; e na sexta-feira, 9 e 0. O horário de restrição é das 7h às 10h e das 17h às 20h.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar em locais e horários não permitidos pela regulamentação é infração de nível médio, com multa no valor de R$ 130,16 e 4 pontos no prontuário do motorista.

Hospital estadual de Vila Alpina completa 15 anos

Foram anos de batalha para convencer o governo a implantar um grande hospital público na região e outros vários anos para conseguir retomar as obras que foram paralisadas após o início da construção. À frente desta luta estava uma das lideranças da Vila Ema, Henrique Altimeyer, que acabou falecendo antes de ver o hospital funcionando. Em sua homenagem, o Hospital Estadual de Vila Alpina ganhou o seu nome na ocasião da inauguração em 2001. A família Altimeyer também foi convidada para a cerimônia na manhã do último dia 9, que comemorou os 15 anos de atividades do hospital.

O filho mais velho de Henrique, Erich Altimeyer (no meio da foto), ganhou uma placa da direção do hospital e fez questão de lembrar de outro grande companheiro do pai na luta pela unidade, Avelino Toffano, falecido no último dia 20 de novembro no próprio hospital de Vila Alpina.

A cerimônia festiva também contou com a presença do engenheiro Sergio Porto (esquerda da foto), presidente do Seconci-SP (Serviço Social de Construção), entidade que participou do processo de planejamento e implantação do Hospital de Vila Alpina e administra a unidade desde a inauguração. A superintendente do hospital, a médica Maria Fernanda Lopes (direita da foto), destacou a história da unidade e o nível de excelência atingido nestes últimos 15 anos.

O evento teve ainda com a presença da vereadora Edir Sales (PSD), de várias autoridades e lideranças locais e a apresentação do coral lituano da Paróquia São José de Vila Zelina. Uma curiosidade foi a presença do primeiro bebê nascido na maternidade, em 6 de março de 2002, Carlos Eduardo Fortunato Francisco, que estava acompanhando da mãe, Gislene da Silva, que há quatro anos é funcionária do Hospital de Vila Alpina.

Números
De janeiro de 2014 a setembro de 2016 o Hospital Estadual de Vila Alpina “Henrique Altimeyer” realizou 59.333 consultas ambulatoriais e 486.128 atendimentos de urgência/emergência. Foram feitos 2.136.285 exames, 6.614 partos e 19.328 cirurgias.

Calçada de UBS continua intransitável

Construído em espaço anexo à Unidade Básica de Saúde (UBS) Vila Prudente, na praça do Centenário, o Hospital Dia da Rede Hora Certa está em funcionamento desde agosto. Para a implantação do equipamento municipal, o prédio da UBS foi ampliado e totalmente reformado, no entanto, um problema antigo e alvo de muitas queixas da comunidade não foi incluído nas obras. A estreita calçada na esquina com a rua Itamumbuca segue sem perspectivas de melhora.

Em abril do ano passado, ao vistoriar os trabalhos de construção do hospital, o prefeito Fernando Haddad viu o problema e cobrou providências da Secretaria Municipal de Saúde e da Subprefeitura de Vila Prudente. Mas, passado mais de um ano e meio da ordem do prefeito, nenhuma obra foi iniciada para readequar a calçada e os pedestres são obrigados a andar pelo meio da rua, se arriscando entre carros e ônibus.

Em abril deste ano, ao ser questionada pela Folha, a Secretaria Municipal de Saúde informou que foi realizada avaliação técnica no local e um projeto de adequação, com a respectiva proposta orçamentária, foi encaminhado à empresa responsável pela manutenção predial dos equipamentos públicos da região de Vila Prudente. Na época foi ressaltado que a pasta aguardava a liberação de recurso financeiro para a execução da obra. A Folha voltou a questionar o órgão nesta semana, o qual se limitou a afirmar que ainda aguarda a liberação de recurso financeiro.

Avenida Oratório segue esburacada

Em 2010 foram iniciadas as obras do Pátio Oratório da Linha 15 – Prata do monotrilho, na altura do número 1000 da avenida do Oratório, no Jardim Independência. Desde então o asfalto da via nunca mais foi o mesmo. Segundo comerciantes e moradores da redondeza, a intensa movimentação de pesados caminhões que entravam e saiam do terreno do pátio provocou os problemas no pavimento, que está repleto de ondulações, desníveis, rachaduras e buracos.

“O meu comércio funciona há mais de 30 em frente ao antigo terreno da Linhas Corrente, que agora abriga o pátio do monotrilho. Não me lembro de ter visto o asfalto tão ruim como agora. Para improvisar foram realizados alguns tapa-buracos, mas o serviço acabou piorando a situação. A via ficou repleta de ondulações. Precisa de recapeamento completo”, afirma o comerciante Silvério Ruiz.

Além dos buracos e ondulações, o trecho também já teve muita terra oriunda da obra e que tomava conta da via. “Sofremos bastante durante o período de obras. A terra e a poeira invadiam as casas e os estabelecimentos. Agora o asfalto está ruim. O mínimo que deveria acontecer era algum tipo de compensação, o recape da avenida”, comenta Carla Danov, moradora da rua Elísio Medrado, que fica quase em frente ao portão principal do pátio.

A Subprefeitura de Vila Prudente informou que o trecho tem que ser recapeado pela Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô, por conta das obras do monotrilho. Foi ressaltado que a Companhia está ciente e as providências já foram solicitadas.

Nesta semana, o Metrô esclareceu que as obras de recuperação do pavimento da avenida, entre as ruas Santana do Araguaia e a confluência com a avenida Secundino, no entorno do pátio, serão realizados apenas entre os meses de março e setembro do ano que vem, assim como os serviços de recomposição da sinalização horizontal, drenagem e outras melhorias.